Emprego

Empresas criaram 200 mil postos de trabalho em dois anos

197

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas avançou que, nos últimos dois anos, foram criados 200 mil postos de trabalho em resultado do investimento das empresas e dos apoios do Portugal 2020.

O presidente da câmara municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, oferece uma boneca tradidional de Viana do Castelo ao ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques (à direita)

ARMÉNIO BELO/LUSA

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas avançou, esta sexta-feira, em Viana do Castelo, que nos últimos dois anos foram criados 200 mil postos de trabalho em resultado do investimento das empresas e dos apoios do Portugal 2020 a esses investimentos.

“O melhor sinal de como faz diferença na vida dos portugueses o resultado do investimento das empresas e o resultado dos apoios do Portugal 2020 nesse investimento é que desde que tomou posse este Governo, desde novembro de 2015, já aumentou em mais de 200 mil o número de postos de trabalho em Portugal. Duzentos mil postos de trabalho criados é o melhor sinal do sucesso desta estratégia, desta viragem em direção à economia e ao emprego”, afirmou Pedro Marques.

O governante, que discursava na inauguração de uma fábrica da multinacional francesa Eurostyle Systems Portugal na zona empresarial de Lanheses, na capital do Alto Minho, adiantou que “até final de agosto” o Governo atingiu “mais pagamentos às empresas dos apoios do Portugal 2020 do que em todo o ano de 2016”.

“Já ultrapassámos os 480 milhões de euros de pagamentos no ano de 2017 em resultado do investimento das nossas empresas”, disse.

Pedro Marques referiu-se à multinacional francesa que hoje inaugurou em Viana do Castelo a primeira de duas unidades a implantar naquele concelho como “empresa talismã do desenvolvimento económico do país e para a implantação do Portugal 2020”.

O governante disse ainda que a dinâmica do Alto Minho, nos últimos dois anos, tem sido “muito importante para a diversificação económica do país”, apelando a uma “ligação mais próxima” da região com a vizinha Galiza e à “criação de condições para atrair mais investimentos inovadores para Portugal”.

O presidente da Câmara, José Maria Costa, destacou “o contributo de Viana do Castelo para criação de emprego”, referindo que “desde outubro de 2013 até julho de 2017 o concelho reduziu a taxa de desemprego em 46%” e “aumentou em 30% as exportações”.

A Eurostyle Systems Portugal vai fabricar componentes e acessórios para automóveis destinados às linhas de montagem das principais marcas em Portugal e Espanha.

Esta é a primeira de duas unidades a implantar em Viana do Castelo. Representa um investimento superior a 18 milhões de euros, apoiado pelos fundos europeus do Portugal 2020. Vão ser criados 102 postos de trabalho, 11 deles qualificados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site