Estados Unidos da América

Irma. Furacão já chegou ao estado da Florida

124

O furacão já chegou ao arquipélago das Florida Keys, o ponto mais a sul do estado da Florida, e poderá ter provocado a primeira vítima mortal em solo norte-americano.

Depois de ter devastado a ilha de Cuba, o furacão Irma chegou este domingo às Florida Keys

ERIK S. LESSER/EPA

Abrimos um liveblog para acompanhar esta notícia.

Depois de ter devastado a ilha de Cuba, o furacão Irma chegou este domingo às ilhas mais a sul do arquipélago Florida Keys, no estado da Florida. De acordo com o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos da América (NHC), o furacão está agora a passar pelas Lower Florida Keys, com o “olho” a cerca de 32 quilómetros da ilha de Key West.

O NHC lançou um alerta dirigido a quem que se encontra na região, apelando à população que se mantenha dentro de casa e longe das janelas. “Encarem estes ventos extremos como se fossem um tornado e mudem-se imediatamente para uma divisão segura no vosso abrigo. Tomem uma atitude para proteger a vossa vida. Já se deviam ter protegido”, afirmou o organismo, citado pelo The Guardian.

Deslocando-se a uma velocidade 13 quilómetros por hora, o Irma deverá seguir pela costa oeste do estado em direção a Naples e Fort Myers, antes de chegar a Tampa. Há mais de 420 mil pessoas sem eletricidade no estado da Florida, a maioria na zona de Miami-Dade, onde cerca de 600 mil pessoas receberam ordem de evacuação. Às 12h deste domingo, estavam 250,740 pessoas sem luz no condado, onde a Florida Power and Light, uma das principais empresas do estado, tem 1.114.000 clientes.

A empresa disse esperar que milhões de pessoas fiquem sem energia, com algumas áreas a sofrerem cortes muito prolongados. A Florida Power and Light explicou que foi formada a maior equipa pré-tempestade na história dos Estados Unidos, com mais de 16 mil trabalhadores prontos para responder às dificuldades.

A intensidade do furacão encontra-se atualmente no nível 4 (numa escala de 5), com ventos superiores a 200 quilómetros por hora. Espera-se que estes se tornem mais fortes à medida que o Irma vai avançando. Chuvas fortes deverão atingir toda a costa este e oeste da Florida ao longo do dia, provocando inundações. Vídeos divulgados no Twitter ilustram bem a violência da tempestade:

As equipas de salvamento de Miami Beach informaram, através do Twitter, que já não vão poder responder a pedidos de ajuda devido aos ventos fortes. “Mantenham-se dentro de casa até que a tempestade passe”, apelaram. O condado de Collier emitiu uma mensagem semelhante.

Furacão poderá ter provocado primeira vítima nos Estados Unidos da América

Um homem morreu este domingo na sequência de um acidente rodoviário nas Florida Keys, avançou a Reuters, que cita fonte policial. O despiste aconteceu já depois da chegada do furacão à zona sul do estado, o que significa que o condutor poderá ser a primeira vítima conhecida do Irma nos Estados Unidos da América. A ABC News, por outro lado, fala em três mortos.

O furacão fez pelo menos 25 mortos durante a passagem pelas Caraíbas. A ilha francesa de Saint Martin foi a mais afetada, com as autoridades locais a estimarem que entre 60 e 90% da ilha ficou destruída.

Trump: “Parece que o Irma vai ser realmente mau”

Donald Trump alertou os norte-americanos para o “enorme poder destrutivo” do furacão Irma e pediu à população que siga as instruções das autoridades. “Esta é uma tempestade com um enorme poder destrutivo e peço a todos que estão na sua trajetória que sigam todas as instruções dos funcionários do Governo”, disse o Presidente norte-americano no início de uma reunião no seu gabinete de retiro presidencial de Camp David, em Maryland, cujo vídeo disponibilizou através do Twitter.

Trump e sua mulher, Melania, passam este fim de semana em Camp David com todo o gabinete para abordar as prioridades do Governo e acompanhar a evolução da chegada à Florida do Irma. “A minha administração está a seguir a evolução do furacão Irma de forma contínua. Estamos em constante contacto com os funcionários estatais e locais. Faremos os possíveis para salvar vidas e apoiar os necessitados”, assinalou Donald Trump. “Parece que o Irma vai ser realmente mau. Mas, estamos preparados tanto quanto de pode para algo assim”, indicou ainda.

Os alertas do chefe da Casa Branca foram reforçados pela mensagem do governador da Florida, Rick Scott, que pediu às pessoas que receberam ordem de retirada para saírem das suas casas de imediato. O governador frisou que esta é a última hipótese de tomarem uma boa decisão e disse que milhões de pessoas se vão confrontar com ventos ciclónicos e violentas tempestades com a aproximação do Irma.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alemanha

Os custos da crise alemã

Diana Soller

As questões de desentendimento dos partidos alemães predispostos a formar uma coligação são assuntos que não dizem respeito à construção (ou reconstrução ou desconstrução) europeia.

Conflito na Síria

Será que a Síria terá futuro?

José Milhazes

A propaganda russa apresenta Putin como o principal mentor e motor do processo de solução da crise na Síria. O Kremlin envolveu-se num jogo muito complicado e arriscado. E que papel terá a UE?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site