Moda

Irina Shayk regressa à passerelle… em versão “sadomasoquista”

Foi o primeiro desfile da modelo russa, de 31 anos, depois do nascimento da filha em março. A apresentação da coleção de Philipp Plein, com roupa (no mínimo) ousada, foi acima de tudo um espetáculo.

EDUARDO MUNOZ ALVAREZ/AFP/Getty Images

A modelo Irina Shayk regressou às passerelles para apresentar a coleção primavera/verão de 2018 do estilista alemão Philipp Plein, intitulada “Good gone bad” no passado sábado na Semana da Moda de Nova Iorque.

Foi o primeiro desfile da modelo russa, de 31 anos, depois de ser mãe de Lea de Seine, no passado mês de março, com o ator Bradley Cooper. Uma linha no mínimo ousada… para não dizer sadomasoquista.

As características estavam lá (quase) todas. As roupas, umas vezes pretas outras vezes brancas, por vezes compridas e com folhos, mas decotadas, outras vezes curtas, com uma personagem da Disney em versão pin up e com fitas de cabedal na perna. Até os cabelos compridos das manequins, em formas de tranças, aludiam a chicotes.

Mas, mais do que um desfile, que contou ainda com a presença da brasileira Adriana Lima, entre outras estrelas da moda, assistiu-se a um espetáculo visual e musical, com a atuação de Dita Von Teese a abrir a passerelle e a fechar a performance de Teyana Taylor — talvez o momento mais alto da noite.

Veja o desfile completo de Philipp Plein na Semana da Moda de Nova Iorque:

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rporto@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site