Greve

CDS chama ao parlamento ordens dos médicos e enfermeiros e diretores clínicos

O CDS-PP anunciou que vai chamar ao parlamento as ordens dos médicos e dos enfermeiros, diretores clínicos e enfermeiros-diretores de 11 centros hospitalares.

Isabel Galriça Neto disse que o partido não está a posicionar-se relativamente ao protesto dos enfermeiros

TIAGO PETINGA/LUSA

O CDS-PP anunciou esta terça-feira que vai chamar ao parlamento as ordens dos médicos e dos enfermeiros, diretores clínicos e enfermeiros-diretores de 11 centros hospitalares para explicarem o “real impacto” dos protestos dos enfermeiros.

Entende o grupo parlamentar que toda esta situação é consequência da manifesta incapacidade do senhor ministro da Saúde para negociar com as classes profissionais do setor”, argumentam os centristas no requerimento apresentado na comissão parlamentar de Saúde.

Em conferência de imprensa no parlamento, a deputada do CDS-PP Isabel Galriça Neto disse que o partido não está a posicionar-se relativamente ao protesto dos enfermeiros ou à legalidade da sua greve, mas a “chamar a atenção para aquilo que ela revela”.

“Mal seria se o CDS não estivesse preocupado com as questões de saúde. Há consistência e congruência em acompanhar o estado de saúde dos portugueses”, afirmou Isabel Galriça Neto.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site