Liga dos Campeões

Ronaldo bisou numa jornada onde a maior surpresa foi a derrota no Dragão

Ronaldo marcou dois dos três golos do Real, numa jornada em que o Shakhtar impediu o Nápoles de marcar pontos no seu território. Leipzig conseguiu segurar empate contra o Mónaco de Leonardo Jardim.

Getty Images

Nos últimos oito jogos da primeira jornada desta Liga dos Campeões, a maior surpresa ocorreu mesmo no Dragão, com a derrota por três golos a um contra o Besiktas. FC Porto e Feyenoord foram mesmo os únicos anfitriões a perder em casa nesta noite de quarta-feira — mas o resultado da equipa holandesa, que perdeu por quatro a zero, foi menos inesperado, já que o Manchester City era um adversário de peso.

As outras surpresas da noite foram a vitória do Shakhtar Donetsk, que não deixou o Nápoles pontuar na Ucrânia (2-1), e o empate do campeão francês contra o Leipzig. O Mónaco de Leonardo Jardim, próximo adversário do FC Porto, não conseguiu ir além do 1-1. Também o Liverpool, a jogar em casa, não conseguiu evitar o empate a duas bolas contra o Sevilha.

No campo dos resultados mais esperados, o Real Madrid goleou o APOEL do Chipre por três a zero, com Cristiano Ronaldo a marcar dois dos três golos. Ronaldo poderia ter feito o hat-trick aos 47 minutos, mas a câmara conhecida como “Olho de Falcão” demonstrou que a bola não chegou a ultrapassar a linha da baliza.

O Tottenham confirmou ainda a vantagem de jogar em casa ao vencer o Borussia Dortmund por 3-1 e o Maribor conquistou um ponto ao empatar com o Spartak de Moscovo (1-1).

Esta é a classificação após esta jornada:

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbruno@observador.pt
Identidade de Género

Totalitarismo

Paulo Tunhas

Age-se como se cada um fosse como um camaleão, pronto a se metamorfosear naquilo a que aspira. Podemos descer na escala dos seres até aos animais ou tornarmo-nos divinos, de acordo com a nossa vontade

Banca

O BES e o novo modelo de supervisão

Helena Garrido

Os casos BES e Banif não teriam acontecido se já tivéssemos o novo modelo de supervisão bancária em discussão pública? As arquitecturas de governação não mudam as pessoas nem alteram os incentivos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site