Futebol

Nuno Gomes abandona o Benfica

207

Nuno Gomes vai deixar a direção do Benfica, depois de ter sido substituído por Pedro Mil-Homens na direção da formação do clube da Luz.

AFP/Getty Images

Autores
  • Agência Lusa

Nuno Gomes vai deixar a direção do Benfica, depois de ter sido substituído por Pedro Mil-Homens na direção da formação do clube da Luz.

O presidente do clube, Luís Filipe Vieira, queria que o antigo jogador permanecesse nos quadros e até lhe propôs que continuasse no Benfica como ‘braço-direito’ do novo responsável ou como diretor de relações internacionaisl, confirmou à Lusa fonte oficial do clube.

O Nuno Gomes pediu alguns dias para refletir e hoje agradeceu e anunciou que não iria aceitar, decidindo enfrentar uma nova etapa profissional”, explicou a fonte encarnada, acrescentando que a direção do Benfica “deseja a maior sorte” ao antigo avançado, que “terá sempre as portas abertas, até porque está muito ligado a esta direção”.

O antigo jogador terá considerado que a oferta não era digna para quem já teve as suas responsabilidades. De acordo com uma fonte citada pelo DN, a entrada de Pedro Mil-Homens na liderança da formação do Benfica enquadra-se numa “reestruturação e reconfiguração na estrutura” formativa do clube, incluindo um “novo cargo para liderar o Caixa Futebol Campus, com integração com a vertente de ensino”.

Nuno Gomes, de 41 anos, alinhou no Benfica durante grande parte da carreira futebolística, tendo ainda jogado em clubes como Boavista, Fiorentina, Sporting de Braga e Blackburn Rovers, a sua última camisola, em 2012/13. No passado dia 5 de setembro, o Benfica anunciou a substituição de Nuno Gomes por Pedro Mil-Homens, antigo responsável pela academia do rival Sporting, menos de dois anos após ter iniciado funções.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Identidade de Género

Totalitarismo

Paulo Tunhas

Age-se como se cada um fosse como um camaleão, pronto a se metamorfosear naquilo a que aspira. Podemos descer na escala dos seres até aos animais ou tornarmo-nos divinos, de acordo com a nossa vontade

Banca

O BES e o novo modelo de supervisão

Helena Garrido

Os casos BES e Banif não teriam acontecido se já tivéssemos o novo modelo de supervisão bancária em discussão pública? As arquitecturas de governação não mudam as pessoas nem alteram os incentivos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site