Receitas

As cinco receitas que precisa de saber com: esparguete

225

A nova rubrica do Observador da-lhe a conhecer as receitas icónicas que todos os chefs domésticos devem ter à mão. A primeira é dedicada ao esparguete e foi feita com a ajuda de quem sabe do assunto.

Esparguete, alho, azeite e malaguetas: um prato essencial

Ricardo_Rocha

Haverá ingrediente mais popular e versátil que o esparguete? Este marco da cozinha italiana é utilizado como base em centenas de receitas, algumas delas tão simples e importantes que qualquer cozinheiro doméstico que se preze deve saber de cor. Chiara Ferro, chef da Osteria, em Lisboa, conhece bem este alimento — até publicou um livro onde a massa é rainha — e sugeriu as três primeiras receitas que se seguem. As duas últimas, que completam este bê-à-bá da pasta, foram escolhidas pelo Observador e retiradas da base de dados da Accademia Italiana della Cucina. Tome nota das que mais lhe interessarem e ponha-as em prática: vai ver o jeito (e prazer) que elas lhe vão dar.

Esparguete, alho, azeite e malagueta

Dose para quatro pessoas

  • 500 gramas de esparguete
  • 2 dentes de alho grandes
  • 2 ou 3 malaguetas frescas (dependendo do grau de picante e do tamanho)
  • azeite extra-virgem q.b.
  • salsa q.b.

Pôr a ferver água com sal e cozer o esparguete sem o partir ao meio (há muita gente em Itália que, se vos apanhar a fazer isto, pode deixar de vos falar). Entretanto, limpar as malaguetas das sementes, que normalmente são mais amargas, e cortar em tiras fininhas. Cortar também os dentes de alho a meio em sentido vertical. Fritar em azeite o alho e as malaguetas tendo muito cuidado, não só parque para que o alho não queime mas também porque é preciso retirá-lo do azeite uma vez terminada a sua função de o perfumar (quem gostar muito de alho, deve picá-lo mais fino e deixá-lo ficar). Retirar o esparguete rigorosamente “al dente” e misturar com o azeite. Deixar sempre uma colher ou duas da água da cozedura para misturar melhor. Juntar a salsa e… buono appetito!!

Esparguete com molho pomodoro

Dose para quatro pessoas

  • 400 gramas de esparguete
  • 1 lata de polpa de tomate ou de tomate pelado
  • 1 dente de alho
  • 20 folhas de manjericão
  • sal grosso q.b.

Esparguete de trigo duro duma grossura média; as proporções água-esparguete-sal são 1-1-1, ou seja, 1 litro de água — 100 gramas de esparguete — 10 gramas de sal grosso. O tomate tem de ser bem maduro, só de verão, tipo coração-de-boi. No entanto, nós aconselhamos um bom produto enlatado porque, se for de excelente qualidade e bem-tratado, obtém-se um resultado melhor do que com tomate fresco. O azeite tem de ser extra-virgem, ter uma acidez não superior a 0,8˚ e um sabor intenso.

Numa frigideira, deixar alourar o dente de alho com um ramo de manjericão por 2-3 min e retirar. Adicionar o tomate cortado em cubos, o sal, as restantes folhas de manjericão e deixar cozinhar durante 2 horas, adicionando água quando necessário. Retirar o esparguete quase “al dente” e finalizar a cozedura na frigideira. Tradicionalmente, esta pasta não leva parmesão, mas é facultativo.

Esparguete, queijo, pimenta e bacalhau

Dose para quatro pessoas

  • 400 gramas de esparguete
  • 60 gramas de queijo de ovelha curado (pecorino) ralado, não muito salgado
  • 300 gramas de carne de bacalhau já cozida e em laminas
  • 50 gramas de manteiga
  • Azeite extra-virgem, sal e pimenta preta q.b.

Numa panela meter a ferver agua com bastante sal. Entretanto numa frigideira com bordas altas saltear as laminas de bacalhau com o azeite e meia concha de agua. Não deixar desfazer muito. Quando a massa estiver cozida al dente saltear na frigideira do bacalhau adicionado a manteiga, uma concha de agua da cozedura, o queijo de ovelha (pecorino) ralado e a pimenta. Envolver com um movimento circular ate formar um creme homogéneo. No final, polvilha-se com pimenta.

Esparguete Carbonara

Dose para quatro pessoas

  • 350 gramas de esparguete
  • 120 gramas de guanciale (peça de charcutaria feita com as bochechas do porco, pode ser substituído por bacon)
  • 1 dente de alho
  • 3 ovos
  • 50 gramas de queijo pecorino ralado
  • 1 colher de sopa de azeite
  • Pimenta preta e sal q.b.

Começa-se por cortar o guanciale em tiras com meio centímetro de altura. Depois, as mesmas seguem para uma frigideira com o azeite e o dente de alho esmagado onde ficam a alourar — retira-se o dente de alho e desliga-se o lume assim que o guanciale estiver no ponto. Entretanto, numa tigela, batem-se os ovos com o sal e o queijo pecorino. Numa panela com água a ferver, coze-se o esparguete com uma pitada de sal até ficar al dente. Escorre-se a água da cozedura e põe-se o esparguete na frigideira com o guanciale. Para terminar, falta adicionar a mistura de ovos e queijo, que depois de ser vertida na frigideira, deverá ser bem envolvida com o resto dos ingredientes. Sirva com pimenta preta acabada de moer.

Esparguete à bolonhesa

Dose para quatro pessoas

  • 350 gramas de esparguete
  • 300 gramas de carne de vaca moída
  • 150 gramas de bacon
  • 50 gramas de cenoura amarela
  • 50 gramas de aipo
  • 50 gramas de cebola
  • 300 gramas de pasta de tomate ou tomate pelado
  • ½ copo de vinho branco seco
  • ½ copo de leite
  • ½ copo de caldo de carne
  • Azeite ou manteiga, sal e pimenta q.b.

Numa panela de barro ou alumínio grosso (com cerca de 20 cm), começa-se por cozinhar o bacon cortado em tiras. Juntam-se três colheres de sopa de azeite (ou 50 gramas de manteiga) e deixa-se a alourar com os vegetais. Concluída esta etapa, entram os 300 gramas de carne moída, que devem ser cozinhados até ganharem um tom castanho brilhante. Junta-se o vinho e mistura-se bem, com cuidado, até o álcool evaporar: só depois é que se pode juntar o tomate, de forma a que cubra o conteúdo do tacho. A partir daí deixa-se a cozinhar em lume brando durante duas horas, mexendo lentamente. Adiciona-se caldo sempre que o nível de líquido baixar demasiado e, quando as duas horas estiverem a chegar ao fim, entra o leite, para cortar a acidez do tomate. Vá provando e ajuste a quantidade de sal e pimenta sempre que achar necessário. Sirva-se do esparguete previamente cozinhado e coloque o molho por cima.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt
Crónica

Meus pais e seus aparelhos eletrônicos

Ruth Manus

Parece que todos os aparelhos eletrônicos que os meus pais compram foram vítimas de algum tipo de maldição que tornou seu funcionamento algo absolutamente anormal. 

Pobreza

Em nome dos filhos

Diogo Prates

Esta é a oportunidade de a direita portuguesa conseguir com um discurso simples mas eficaz apagar de vez a imagem de que a esquerda é a única que se preocupa com os mais pobres e desfavorecidos. Não é

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site