Autárquicas 2017

Jerónimo de Sousa não vai “alimentar arranjos artificiais” nas autarquias

151

O secretário geral do PCP afirmou que não vai contribuir para "replicar" soluções para as autarquias como as do Governo e acusou a comunicação social de "criar falsos conflitos" entre o PCP, PS e BE.

A CDU - que junta comunistas, ecologistas e independentes - obteve um dos piores resultados de sempre em eleições autárquicas

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

O secretário geral do PCP afirmou esta sexta-feira que não vai “contribuir para “replicar” soluções para as autarquias semelhantes à do Governo e acusou a comunicação social de “criar falsos conflitos” entre o partido, o PS e o BE.

“Há quem por aí ande à procura de replicar, segundo os próprios, uma suposta solução nacional para o plano local. Não sei se será por confusão ou por intenção de confundir”, observou Jerónimo de Sousa, acrescentando que “só quem desconhece a natureza e características do Poder Local democrático pode ter uma visão parlamentarista e governamentalizada do seu funcionamento”, numa alusão ao acordo de governo entre o PS, PCP e BE.

Jerónimo de Sousa que falava esta noite durante um comício realizado em Vila Franca de Xira, distrito de Lisboa, debruçou-se sobre o resultado das eleições autárquicas e assegurou que a CDU “não irá alimentar “arranjos artificiais nem coligações despropositadas e sem nexo”.

Nesta matéria, como em todas as outras, o PCP responde por si, com os seus critérios e princípios e não iremos boicotar ou obstaculizar o funcionamento das autarquias. Não nos verão a alimentar, acenando com arranjos artificiais ou mera ambição de poder, os argumentos dos que ambicionam concretizar essa alteração antidemocrática no Poder Local”, assegurou.

Na sua intervenção, o secretário geral do PCP acusou também a comunicação social de “procurar criar casos” entre o partido, o PS e o Bloco de Esquerda, referindo-se a um discurso realizado quinta-feira em Matosinhos durante o qual Jerónimo de Sousa afirmou que o partido foi alvo de “vários ataques anticomunistas” durante a campanha autárquica” e o seu papel político desvalorizado

Denunciamos ontem [quinta-feira] e demos exemplos da sistemática deturpação da mensagem da CDU nesta campanha eleitoral. Tivemos a comprovação imediata dessa deturpação e falsificação com a cobertura dada ao comício que realizamos em Matosinhos. Conseguiram apagar da crítica feita ao conjunto dos partidos e ao seu posicionamento eleitoral o PSD e o CDS, para procurar concluir que o PCP só criticou o PS e o BE””, apontou.

Jerónimo de Sousa ressalvou que as críticas feitas foram para “todos os partidos que participaram na campanha eleitoral e não apenas para o PS e o BE.

No final da sua intervenção, Jerónimo de Sousa procurou mobilizar os militantes presentes, garantindo que o partido “não vira a cara à luta” e que “ainda existem muitos desafios pela frente”

Os tempos que aí vêm terão de ser tempos de dar novos passos e avanços, para melhorar as condições de vida dos trabalhadores e do povo, e não ficar amarrados a constrangimentos que limitam ou impeçam esse rumo”, concluiu.

A CDU – que junta comunistas, ecologistas e independentes – obteve um dos piores resultados de sempre em eleições autárquicas baixando de 34 para 24 presidências de municípios. Almada (Setúbal) e Castro Verde (Beja) foram dois dos municípios que estavam sob a sua liderança desde 1976, ano em que se realizaram as primeiras eleições autárquicas em democracia, e que passaram para os socialistas.

Já o PS garantiu o melhor resultado desde 1976, conquistando, sozinho, 159 das 308 câmaras, incluindo a da capital, mas sem maioria absoluta.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Autárquicas 2017

PCP: a culpa é sempre dos outros

José Milhazes
2.680

A derrota autárquica do PCP tem outras explicações, nomeadamente o facto de os autarcas eleitos por este partido não serem todos “santinhos” e não estarem livres da acusação de corrupção ou compadrio.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site