Moçambique

Polícia moçambicana encontra três corpos carbonizados no sul do país

As autoridades suspeitam de que os homens foram linchados pela população e posteriormente queimados. No ano de 2016, a polícia moçambicana registou dois linchamentos por semana.

O responsável moçambicano pelos Direitos Humanos admite que as pessoas procuram a "justiça privada"

ANTÓNIO SILVA/LUSA

A Polícia moçambicana encontrou esta sexta-feira os corpos de três homens que terão sido vítimas de linchamento e depois queimados pela população, no sul de Moçambique, disse à Lusa fonte da corporação.

Os três corpos carbonizados foram descobertos numa mata, na zona de Chizavane, no distrito de Chidenguele, província de Gaza.

Presume-se que tenham sido linchados por populares numa outra zona e que depois tenham sido trazidos para este local”, declarou Edgar Juvane, porta-voz da polícia.

As vítimas são jovens de 24, 29 e 34 anos de idade, provenientes dos distritos vizinhos de Xai-Xai e Chidenguele.

De acordo com a fonte, os corpos já foram identificados pelos familiares, que disseram às autoridades que os três saíram na madrugada de quinta-feira, sem clarificar para onde iam. A Polícia suspeita de que as vítimas tentavam roubar gado, quando foram surpreendidos pela população.

As autoridades de Moçambique registaram, em média, dois linchamentos por semana em 2016 que resultaram em 27 mortes, segundo dados da Procuradora-Geral da República (PGR). O presidente da Comissão Nacional dos Direitos Humanos (CNDH), Custódio Duma, disse à Lusa, em setembro, num comentário àqueles números, que se trata de uma média “pesada”.

Aquele responsável admitiu que o recurso à violência por parte das populações em Moçambique contra alegados delinquentes pode ser causada pela perceção de que as autoridades são impotentes para travar a criminalidade, encorajando “a justiça privada”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site