Mundial 2018

A distância entre Portugal e o Mundial da Rússia? Uma vitória contra quem ainda só ganhou

231

As contas de Portugal são fáceis de fazer na receção à Suíça, o jogo grande na última ronda de apuramento: qualifica-se para o Mundial de forma direta se ganhar, vai ao playoff se empatar ou perder.

Getty Images

Se recuássemos ao início da qualificação e disséssemos que Portugal iria chegar à última jornada a depender apenas de si para se apurar para o Mundial, ninguém duvidava. Mas se disséssemos que haveria uma equipa que iria chegar à última jornada apenas com vitórias sem ser Portugal, ninguém acreditava. Assim, apenas com duas ideias, se explica o porquê de, terça-feira, o jogo grande da última jornada de apuramento ser jogado na Luz com a Suíça.

As contas tornaram-se muito fáceis de fazer depois desta penúltima ronda do grupo B: depois do triunfo por 5-2 dos helvéticos na receção à Hungria por 5-2 e da vitória nacional em Andorra por 2-0, Portugal tem de ganhar à Suíça para garantir a qualificação direta para o Campeonato do Mundo da Rússia. Em caso de empate ou derrota frente a um conjunto que soma por vitórias os nove jogos realidades, terá de fazer um playoff de acesso ao Mundial. E a questão dos golos sofridos no primeiro jogo (0-2) nada conta, porque o critério de desempate é a diferença entre o número de golos marcados e consentidos e não os resultados dos confrontos diretos.

Há três dados estatísticos que “empurram” Portugal para um final feliz: como explica o Playmakerstats, a Seleção não sofria tão poucos golos num apuramento há 18 anos; esta é a melhor sequência de jogos sem perder nos últimos sete anos (oito vitórias e dois empates); e estamos também na quarta campanha de qualificação para uma grande prova com 30 ou mais golos marcados (depois de 2000, 2002 e 2006).

Mas como estão as restantes contas da fase de qualificação europeia (que seriam mais ou menos fáceis de fazer caso não fossem nove grupos, o que faz com que um segundo classificado não vá ao playoff)?

Grupo A. A França está na frente com 20 pontos, mais um do que a Suécia, ao passo que a Holanda, com 16, só poderia entrar nas contas com uma goleada daquela que já não existem no futebol. Os gauleses recebem a Bielorrússia e, em caso de vitória, estão qualificados para o Mundial, ao passo que a Suécia vai jogar à Holanda com esperança de ganhar e beneficiar de uma escorregadela francesa.

Grupo C. A Alemanha está qualificada para o Mundial com 27 pontos (nove vitórias noutros tantos jogos), ao passo que a Irlanda do Norte já assegurou o segundo lugar do grupo. Ainda assim, têm de fazer um bom resultado na Noruega, na última jornada, para não correrem qualquer risco de serem a nona equipa entre as apuradas para o playoff.

Grupo D. Eis o grupo mais aberto de todos: a Sérvia tem 18 pontos e recebe a Geórgia, precisando apenas de ganhar para obter a qualificação direta para o Mundial, mas tem logo atrás o País de Gales (17) e a Rep. Irlanda (16), que jogam uma autêntica final entre si para atingirem, no mínimo, uma posição no playoff.

Grupo E. A Polónia lidera com 22 pontos e necessita apenas de um empate na receção a Montenegro para assegurar o apuramento direto para o Mundial (e Montenegro ainda tem uma pequeníssima esperança de chegar ao playoff numa conjugação favorável), ao passo que a Dinamarca, com 19, recebe a Roménia para saber se consegue qualificação direta ou presença no playoff).

Grupo F. A Inglaterra tem presença garantida no Mundial da Rússia, havendo ainda uma vaga que será disputada entre Escócia (tem 17 pontos e desloca-se à Eslovénia, que ainda pode chegar ao segundo lugar) e Eslováquia (parte com 15 pontos para a receção a Malta). Há uma nuance: se a qualificação tivesse terminado hoje, os escoceses tinham sido os piores segundos classificados, falhando assim o playoff.

Grupo G. Eis o único grupo que tem tudo definido antes da última ronda: a Espanha, com 25 pontos, já tem presença assegurada na Rússia; a Itália, com 20, carimbou o apuramento para o playoff de acesso ao Mundial.

Grupo H. A Bélgica assegurou de forma folgada o primeiro lugar e está confirmada no Mundial da Rússia, ao passo que a vaga que sobra para o playoff vai ser discutida entre a Grécia (16 pontos, recebe Gibraltar) e a Bósnia (14 pontos, desloca-se à Estónia).

Grupo I. O outro grupo que tem ainda tudo em aberto entre o primeiro, o segundo e o terceiro lugar: a Islândia, que lidera com 19 pontos, recebe o Kosovo; a Croácia, que está no segundo com 17 apenas devido à diferença de golos, desloca-se à Ucrânia, que tem os mesmos pontos. Daqui deverá sair o apurado para o playoff.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site