Catalunha

Abílio H. está preso perto de Barcelona, soube da independência da Catalunha e quer ser libertado

Abílio H. está de novo preso após ter sido apanhado num assalto à mão armada. Ao saber da declaração da independência da Catalunha, agarrou numa caneta para escrever a um juiz: Quer ser libertado.

AFP/Getty Images

A forma como o ABC termina o quarto e último parágrafo desta notícia diz muito sobre a situação que se está a viver em Espanha, mais concretamente na Catalunha. Acaba assim o caso que já passamos a descrever: “Uma maneira de pedir libertação tão estranha como a atuação da Generalitat nas últimas semanas”. Ou seja, da mesma forma que foram sendo escritos vários artigos sobre as dúvidas do que aconteceria com o Barcelona quando fosse declarada a dependência unilateral da região, existem outras ramificações da decisão em que ainda ninguém tinha pensado. Como esta que foi agora levantada pelo catalão Abílio H..

Aos 42 anos, como conta o jornal espanhol, Abílio H. foi novamente apanhado num assalto e encontra-se detido no Brians 1, em Barcelona. Quando soube da declaração de Carles Puigdemont, começou a fazer contas de cabeça: ora se a Catalunha declara independência, deixa de reconhecer as leis espanholas. “Posso pedir a minha libertação”, terá pensado, naquela que viu como uma janela de oportunidade para abrir a porta de saída da prisão. Assim, agarrou numa caneta e escreveu um documento que fez chegar ao juiz da guarda de Sant Feliu de Llobregat.

Avançou com um habeas corpus, o habitual procedimento jurídico que prevê a comparência imediata perante um juiz e pede para que seja deliberado se a sua detenção foi ou não legal, argumentando que a Generalitat é responsável pelas prisões na Catalunha e, como tal, não poderá estar a ser julgado por leis que deixaram de ser reconhecidas.

“Estou preso em Brians 1 de acordo com as leis do código penal espanhol e essas leis não são reconhecidas pelo órgão competente que me mantém sob custódia”, defendeu, num caso descrito como… surreal.

O El País avança com mais alguns dados sobre Abílio H.: foi preso pela primeira vez aos 24 anos, na sequência de uma série de roubos com violência e intimidação, e acabou por sair em liberdade em fevereiro de 2007; depois, voltou a ser apanhado nesse mesmo ano pelos Mossos, após mais 16 assaltos à mão armada, incluindo uma repartição financeira em Tossa de Mar.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Catalunha

Não é independente quem quer

Jorge Pereira da Silva

No actual quadro, que Estados poderão reconhecer a Catalunha como um Estado independente? Se excluirmos porventura alguns Estados párias, a resposta é simples: nenhum. Vale a pena perceber porquê.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site