Hollywood

Weinstein Company pode ser vendida

A produtora fundada por Harvey Weinstein e pelo irmão Bob está em conversações para ser vendida à antiga dona da Miramax. Harvey Weinstein foi acusado de assédio sexual por mais de 30 mulheres.

Harvey Weinstein tem 65 anos e está a ser acusado de décadas de assédio sexual

GUILLAUME HORCAJUELO / POOL/EPA

A Weinstein Company – a produtora criada por Harvey Weinstein com o irmão Bob – está em conversações para ser vendida a uma empresa privada de capital próprio. A empresa chegou a acordo com a Colony Capital, uma firma de aquisição, para assegurar uma “injeção de capital imediata”.

Harvey Weinstein. O que se sabe sobre o produtor todo-poderoso caído em desgraça

De acordo com o The Guardian, as conversações entre as duas empresas estão a ser desenvolvidas com o objetivo de vender “tudo ou uma porção significativa” da Weinstein Company à Colony Capital. As acusações de assédio sexual de que Harvey Weinstein está a ser alvo – por um conjunto de mulheres que já chega às 30 – comprometeram o futuro da produtora, que tem agora de encontrar soluções alternativas para continuar a trabalhar no meio.

Nós acreditamos que o investimento e o patrocínio da Colony Capital vai ajudar a estabilizar as operações atuais da empresa, assim como garantir conforto à nossa distribuição, produção e parceiros de talento à volta do mundo”, afirmou Tarak Ben Ammar, um membro da administração da Weinstein Company.

Durante o fim-de-semana, Bob Weinstein deu uma entrevista ao Hollywood Reporter e garantiu que a produtora “tem boas finanças” e que está a preparar-se para adotar um novo nome que em nada esteja ligado à agora denegrida marca Weinstein. O irmão de Harvey disse que não tinha qualquer ideia sobre “o tipo de predador que ele era” e que estava enojado pela aparente ausência de remorsos do produtor. “Tenho um irmão que é indefensável e louco”, referiu. “Quero que ele tenha a justiça que merece”.

Por sua vez, a Colony Capital anunciou que pretende recuperar a posição icónica que a Harvey Weinstein tinha em Hollywood. “Nós acreditamos que a empresa tem valor substancial e crescimento potencial, e estamos ansiosos por trabalhar com a distribuição estratégica e os parceiros de produção para ajudar a preservar e criar valor para todas as partes interessadas, incluindo os funcionários”, afirmou Thomas Barrack, fundador e presidente executivo da Colony Capital.

Thomas Barrack é um amigo de longa data de Donald Trump, contribuiu monetariamente para a campanha presidencial e fez parte do comité de inauguração do presidente dos Estados Unidos. A Colony Capital é a antiga dona da Miramax, que comprou à Disney em 2010 e vendeu à emissora BeIn Media, do Qatar, em 2016.

Depois de ser afastado da empresa que fundou, Harvey Weinstein já foi expulso da Academia que atribui os Óscares e do sindicato dos produtores de Hollywood.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site