Pedro Santana Lopes

Santana Lopes deixa na sexta-feira funções na Santa Casa

O candidato à liderança do PSD Pedro Santana Lopes termina na sexta-feira funções como Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, disse à Lusa fonte da instituição.

JOSÉ COELHO/LUSA

O candidato à liderança do PSD Pedro Santana Lopes termina na sexta-feira funções como Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML), disse à Lusa fonte da instituição.

De acordo com uma mensagem de correio eletrónico que circula na Santa Casa, Santana Lopes convidou todos os funcionários para estarem presentes pelas 12:15 de sexta-feira numa das salas da instituição, para o que será uma despedida dos trabalhadores.

Santana Lopes, que está na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa desde 2011, encontrava-se a desempenhar o segundo mandato e era já o provedor por mais tempo em funções desde o 25 de Abril.

Desta forma, o antigo primeiro-ministro irá apresentar publicamente a sua candidatura à liderança do PSD – no domingo, em Santarém – já desligado das funções de provedor da Santa Casa.

O Governo divulgou em 11 de outubro a nomeação de Edmundo Martinho para o cargo de provedor da SCML, após Pedro Santana Lopes ter comunicado a sua saída.

Pedro Santana Lopes anunciou em 10 de outubro que era candidato à liderança do PSD, no programa de debate semanal com o socialista António Vitorino, do qual se despediu também esta semana.

O PSD escolherá o seu próximo presidente em 13 de janeiro em eleições diretas, com Congresso em Lisboa entre 16 e 18 de fevereiro.

Até agora, anunciaram-se como candidatos à liderança do PSD o antigo presidente da Câmara do Porto Rui Rio e o antigo primeiro-ministro Pedro Santana Lopes.

O atual presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, já disse que não se recandidata ao cargo que ocupa desde 2010.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Universidades

Injustiça, iniquidade, inânia, e interior

António Fidalgo
124

Lisboa não é zona de convergência, mas acaba de receber, efectivamente, mais dinheiro de fundos comunitários que qualquer zona do Interior. Iniquidade é o que é. Chamem-se os bois pelos nomes.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site