Cultura

Eminem ganha processo contra um dos maiores partidos da Nova Zelândia

O partido National foi considerado culpado de, em 2014, ter utilizado uma música bastante semelhante à "Lose Yourself" numa campanha em época de eleições.

Frederick M. Brown/Getty Images

O Supremo Tribunal neozelandês declarou o National, um dos dois maiores partidos da Nova Zelândia, culpado de ter infringido o “copyright” de Eminem ao ter utilizado uma música bastante semelhante a “Lose Yourself” numa campanha eleitoral. O artista norte-americano processou o partido em Setembro de 2014, que acabou por ser reeleito nas legislativas desse mesmo ano, e agora recebe uma indemnização de 600 mil dólares neozelandeses, o equivalente a cerca de 350 mil euros.

O tribunal determinou esta quarta-feira que a canção utilizada pelo National no seu anúncio publicitário, à qual chamam “Eminem Esque”, é “suficientemente semelhante” e “copiou substancialmente” a “Lose Yourself”, descrita como “trabalho altamente original”. Compare ambas as músicas.

Na sentença pode ler-se que “as diferenças entre ambos os trabalhos são mínimas”, destacando as semelhanças e “diferenças indiscerníveis” na batida, no piano e na “linha melódica”. Tanto a “Eminem Esque” como as partes da canção utilizadas no anúncio, diz a sentença, “reproduzem substancialmente a essência de Lose Yourself”. O representante de Eminem disse em tribunal que a canção do artista é uma das suas “joias da coroa”, cujos direitos são “enormemente valiosos”, pelo que raramente é licenciada.

O partido National rejeitou ter infringido os direitos do autor, alegando que a “Eminem Esque” era obra de uma produtora australiana. Contudo, foram eles os condenados a indemnizar o rapper norte-americano. O anúncio com a cópia de “Lose Yourself” passou 186 vezes em televisão durante um período de 11 dias. A faixa de Eminem, parte da banda sonora do filme “8 Mile”, venceu o Óscar para melhor música original em 2003 e um Grammy para melhor música rap em 2004.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site