Morte

Modelo russa de 14 anos morre de exaustão durante trabalho em agência de modelos

433

Uma jovem menor russa morreu depois ter trabalhado horas a fio numa agência de modelos. Vlada Dzyuba não tinha seguro e os seus orgãos não terão aguentado a carga de trabalho.

VK

Uma modelo russa menor de idade terá morrido de septicemia — uma infeção no sistema nervoso — depois de ter trabalhado exaustivamente durante uma produção para a agência de modelos Esee, em Xangai, na China, a semana passada.

De acordo com o Telegraph, a jovem russa, de nome Vlada Dzyuba, tinha apenas 14 anos e trabalhava sem seguro médico, revelou um representante da agência. A exaustão terá causado a falência de vários órgãos vitais, segundo as declarações do cônsul russo Andrei Kulikov à agência estatal.

O Telegraph escreve ainda que a mãe de Vlada, Oksana Dzyuba, contou à televisão russa NTV que a sua filha se tinha chegado a queixar por trabalhar durante horas a fio. A mãe relatou uma das chamadas que recebeu da filha onde esta lhe dizia: “Estou cansada, trabalhei 13 horas, estou tão cansada e só quero dormir”, conta Oksana.

Segundo a agência, a jovem começou a trabalhar numa produção às 8h00 de terça-feira, 24 de outubro, terminando depois das 17h00. Nessa noite ela terá começado a “vomitar” e “sentir tonturas” e foi depois ao hospital no dia seguinte. Viria a morrer a 27 de outubro.

O responsável por ter levado a modelo até à China publicou no dia 25 uma fotografia de uma produção de Vlada, na rede social russa VK.

Fonte: VK

Uma outra modelo contou ao mesmo jornal que a indústria da moda na China estava apenas “focada em fazer dinheiro” à custa da saúde das raparigas. Helga Gelfrikh, de 19 anos, refere que por vezes o corpo e a mente não aguentam a carga de trabalho a que são sujeitos e que terá sido que fez com que Vlada não aguentasse.

A China concordou em devolver o corpo da jovem ao território russo. A autópsia só deverá acontecer quando a mãe de Vlada chegar à China.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

O grande Gatsby

Miguel Alvim

O depoimento de Adolfo Mesquita Nunes, apesar da manchete mediática que inegavelmente teve, constituiu, sobretudo, uma proposta de promoção pessoal.

PSD

Sulistas, populistas e… que mais?

Helena Cristina Coelho

Por um lado, Rui Rio aparece de peito feito a condenar o abominável populismo, que rejeita — por outro, parece cair em tentações populistas, em que cede. O que esperar daqui?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site