Emprego

Prazo de candidatura à medida Contrato-Emprego termina esta terça-feira

O terceiro e último período de candidaturas deste ano ao apoio financeiro concedido às empresas que contratem desempregados inscritos nos centros de emprego, termina terça-feira, às 18h00.

Rodrigo Baptista/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O terceiro e último período de candidaturas deste ano à medida Contrato-Emprego, um apoio financeiro concedido às empresas que contratem desempregados inscritos nos centros de emprego, termina esta terça-feira, às 18h00. A dotação orçamental prevista pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional para a terceira fase da medida, que arrancou no início do mês, é de 20 milhões de euros.

O apoio financeiro é atribuído aos empregadores que celebrem contratos de trabalho sem termo ou a termo certo, por prazo igual ou superior a 12 meses, com a obrigação de darem formação profissional aos trabalhadores contratados. No caso de contratos sem termo, o apoio corresponde a nove vezes o valor do Indexante de Apoios Sociais, ou seja, a 3.792 euros. Já no caso de contratos a termo, o apoio do IEFP é de três vezes o IAS, isto é, de 1.264 euros.

A candidatura é efetuada no Portal NetEmprego, na área pessoal de cada entidade, através de sinalização de oferta de emprego. Segundo dados do IEFP solicitados pela Lusa, a medida Contrato-Emprego contou com 11.588 candidaturas nas duas primeiras fases do ano, tendo sido aprovadas 7.796, a que corresponde um apoio financeiro de 32,7 milhões de euros.

As candidaturas aprovadas nas duas primeiras fases do apoio, concluídas este ano, destinam-se a apoiar 9.251 novos postos de trabalho, maioritariamente contratos de trabalho permanentes (7.597). “Já foram efetivamente contratadas 6.854 pessoas, das quais 22% se encontravam em situação de desemprego de longa duração (30% são jovens com menos de 30 anos)”, adiantou fonte oficial do IEFP.

As empresas podem ainda formalizar os pedidos ao Prémio de Conversão dos contratos de trabalho a termo que foram convertidos em contratos sem termo, e cuja conversão tenha ocorrido entre 01 de maio e 31 de outubro de 2017. O Prémio Conversão corresponde a duas vezes a retribuição base mensal prevista no contrato, até ao limite de cinco vezes o IAS (2.106,6 euros).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
CDS-PP

O grande Gatsby

Miguel Alvim

O depoimento de Adolfo Mesquita Nunes, apesar da manchete mediática que inegavelmente teve, constituiu, sobretudo, uma proposta de promoção pessoal.

PSD

Sulistas, populistas e… que mais?

Helena Cristina Coelho

Por um lado, Rui Rio aparece de peito feito a condenar o abominável populismo, que rejeita — por outro, parece cair em tentações populistas, em que cede. O que esperar daqui?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site