Catalunha

“Governo legítimo” da Catalunha acusa Madrid de controlar “julgamento político”

134

O grupo liderado por Puigdemont considera-se o "governo legítimo" da Catalunha e emitiu comunicado a dizer que não vai comparecer no Supremo em Madrid por considerar que será um "julgamento político".

Esta quarta-feira o advogado de Carles Puigdemont já tinha anunciado que o seu cliente não iria a Madrid

STEPHANIE LECOCQ/EPA

O autodenominado “governo legítimo” da Catalunha, liderado por Carles Puigdemont, emitiu um comunicado, a partir de Bruxelas, onde acusa Madrid de impor uma “democracia espanhola” e garante que o líder destituído e os seus conselheiros vão responder ao Supremo Tribunal — que os acusa de rebelião, sedição e desvio de fundos no âmbito da declaração unilateral de independência da Catalunha — “através dos mecanismos da União Europeia”.

De acordo com o comunicado, citado pelo El Mundo, o processo judicial em curso não é mais que um “julgamento político“, que pede penas “desproporcionadas” para os políticos catalães. O “governo” de Puigdemont encara “as penas de prisão que o espera como uma prova do atual estado da democracia no Estado espanhol e como um grito a favor da liberdade” do povo catalão.

O Governo demitido considera que as alegações do tribunal “não têm fundamento jurídico” e só pretendem “punir ideias”. A prova da desproporção das penas, segundo o comunicado, é que estas são “iguais às aplicadas em delitos como homicídios ou terrorismo”. Isto, acreditam, não é mais que um “julgamento político encomendado pelo Governo do Estado espanhol”.

Os conselheiros e o presidente garantem que não estão “de forma alguma” em Bruxelas para “fugir à justiça” e não vão comparecer porque não confiam na independência da justiça espanhola. Esta quarta-feira o advogado de Carles Puigdemont já tinha anunciado que o seu cliente não iria a Madrid.

Puigdemont recusa-se a comparecer em tribunal e sugere interrogatório na Bélgica

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rpantunes@observador.pt
Governo

Catalunha em S. Bento

Luís Reis
330

O desprezo que o Governo vota à Economia, às empresas e empresários, é uma constante e tornou-se gritante. Não incentiva o investimento, não dá sinais positivos de estabilidade e ufana-se de migalhas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site