Mundo

Como o depoimento de Paz de la Huerta pode levar à prisão de Harvey Weinstein

"Temos aqui um caso real". Polícia de Nova Iorque anunciou que acusações da atriz Paz de la Huerta podem tornar-se na primeira acusação concreta que leve Harvey Weinstein à prisão por violação.

Harvey Weinstein já foi acusado de assédio sexual ou violação por 60 mulheres, em Nova Iorque, Londres e Los Angeles

PETER FOLEY / POOL/EPA

“Temos aqui um caso real”. Que é como quem diz, Harvey Weinstein pode ter de responder, pela primeira vez, por uma acusação concreta: de acordo com fontes citadas pela CNN, o depoimento da atriz Paz de la Huerta é “o caso mais sólido que existe e os inspetores acreditam que têm provas suficientes para prender” o realizador. Em conferência, Robert Boyce, Chefe dos Inspetores da Polícia de Nova Iorque, explicou que o caso lhe parece bastante credível “pela capacidade de articulação de cada um dos momentos do crime, onde estava, onde aconteceu”.

Em entrevista ao canal, Paz de la Huerta admitira ter ligado para a linha da Polícia da Nova Iorque para relatar dois alegados casos de violação por Winstein, que tinham acontecido no seu apartamento em 2010.

Na primeira vez, em outubro desse ano (quando já se conheciam há 12 anos, quando se cruzaram no filme “Cider House Rules”), a atriz explicou que encontrou o realizador no bairro de Tribeca, em Manhattan, onde ambos viviam. Após aceitar boleia para casa, Paz de la Huerta alega que Weinstein insistiu para tomar uma bebida no seu apartamento. “Puxou o meu vestido, desapertou as calças dele e violou-me”, acusou.

Harvey Weinstein, de colosso de Hollywood a violador

Dois meses depois, foi o próprio Weinstein a aparecer no lobby do seu apartamento à noite. “Na primeira vez, estava em completo choque e tudo aconteceu muito depressa. Na segunda, estava aterrorizada com ele”, detalhou a atriz que, a partir do final de 2010, se entregou ao álcool e caiu numa depressão, tendo partilhado o sucedido com o melhor amigo e com a terapeuta (que poderão ser chamados a depor neste caso).

Penso que fez isto a demasiadas mulheres e que conseguiu fugir com isso durante muitos anos. Seria bom perceber que a justiça existe”, defendeu Paz de la Huerta.

De referir que, até agora, mais de 60 mulheres apresentaram queixas de assédio sexual e violação contra Weinstein, não só em Nova Iorque mas também em Londres e em Los Angeles. No entanto, através de um porta-voz, o realizador negou “qualquer alegação de sexo não consentido”. Sobre as acusações de Paz de la Huerta, e segundo a CNN, não foi feito qualquer comentário.

As 23 mulheres (pelo menos) que foram assediadas por Harvey Weinstein

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site