Literatura

Inaugurado centro virtual dedicado ao legado do escritor Gabriel García Márquez

O centro virtual dedicado ao escritor e Nobel da Literatura Gabriel García Márquez abriu esta sexta-feira, em Cartagena, na Colômbia.

LEONARDO MUNOZ/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O centro virtual de conhecimento sobre o Nobel da Literatura Gabriel García Márquez começou a funcionar oficialmente na sexta-feira em Cartagena, na Colômbia, com o objetivo de ser um espaço de experiências, ação e apropriação social.

O Centro Gabo conta com cinco dimensões centrais: a história pessoal do escritor, em todas as facetas; o investigador, criador e contador de histórias que tem ramificações como a literatura, o jornalismo, o cinema ou a televisão; o educador; o cidadão e o empreendedor.

“Fez-se um esforço importante para constituir uma secção denominada de ‘Gabo fala’ para a qual foi compilado material de diferentes fontes, como entrevistas que lhe foram feitas, num rigoroso processo de curadoria e cuidado editorial”, explicou o diretor da Fundação para o Novo Jornalismo Ibero-Americano (FNPI), Jaime Abello, à Efe.

Gonzalo García Barcha, filho do escritor, sublinhou que a importância do Centro Gabo “ser-lhe-á dada pelo tempo, com os eventos que ali terão lugar”: “Creio que com o tempo deve ser menos importante o facto de se chamar Centro Gabo”.

“Ele [Gabo, diminutivo do nome do escritor] sempre quis que o maior número de pessoas possível tivesse oportunidades e acredito que este centro é uma das possibilidades para isso ser alcançado”, afirmou também em declarações à agência de notícias espanhola.

O Centro Gabo procura gerar processos de apropriação social do conhecimento a partir do legado no movimento do Nobel da Literatura para despertar e impulsionar vocações para as artes ou para as ciências, promover o pensamento crítico e inovador, e inspirar e formar a cidadania no uso ético e criativo do poder de investigar, contar e partilhar histórias.

“Há outra secção que se chama ‘Contemos a Gabo’, que são textos em que se narram dados relacionados com o Nobel”, bem como “uma cronologia de García Márquez que se irá enriquecendo com a passagem do tempo”, explicou Jaime Abello, adiantando que vai ser lançada uma campanha de memória coletiva em que “qualquer pessoa pode contribuir com as suas experiências, vivências, testemunhos e ideias sobre Gabo”.

Segundo o diretor da FNPI, “o passo seguinte é entrar num processo que aponte para que, em menos de um ano, já se esteja a operar numa sede física que seria o Palácio da Proclamação de Cartagena”.

Esse local “vai acolher uma exposição interativa, um auditório, zonas de restauração e espaços para o trabalho do Centro Gabo e da FNPI”, especificou o mesmo responsável.

O Centro Gabo é uma iniciativa da FNPI e do Ministério das Tecnologias da Informação e das Comunicações (Mintic).

Jaime Abello indicou que o espaço “vai procurar tornar-se num motor de desenvolvimento com grande impacto, contribuir para a construção da paz e reconciliação e consolidar-se como um centro internacional de referência e inovação social, científica e tecnológica”.

Segundo o governador de Bolívar, Dumek Turbay, as obras de remodelação do Palácio da Proclamação, que vai acolher o Centro Gabo, vão ser concluídas em junho do próximo ano.

O autor de “Cem anos de solidão”, distinguido com o Nobel da Literatura em 1982, morreu em abril de 2014, aos 87 anos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site