Chile

O (provável) homem mais velho do mundo é chileno

202

Celino Jaramillo tem 121 anos e nasceu em 1896, o mesmo ano em que foi feito o primeiro modelo da Ford e se realizou a primeira edição dos Jogos Olímpicos modernos.

Fotodenuncia Río Bueno/YouTube

Celino Villanueva Jaramillo, também conhecido como Don Celino, é chileno e nasceu em 1896. Nesse ano, Vitória ainda era rainha da Grã-Bretanha e tornava-se na monarca com o reinado mais longo, começaram os Jogos Olímpicos como os conhecemos, Henry Ford desenvolveu o seu primeiro veículo e os Estados Unidos da América eram apenas 45. Don Celino tem 121 anos e é, provavelmente, a pessoa mais velha do mundo.

“Provavelmente” porque a sua idade não foi confirmada de forma independente. Oficialmente, a pessoa mais velha do mundo é Nabi Tajima, uma mulher japonesa de 117 anos que está listada no livro de recordes do Guiness. Contudo segundo uma reportagem do The Guardian, a identificação de Celino, que lhe foi entregue pelo ministro da Justiça, indica que nasceu a 25 de julho de 1896, e os dados demográficos do país corroboram essa data.

Celino perdeu a casa (e o certificado de nascimento que ajudaria a comprovar a sua idade) num incêndio quando tinha 99 anos. Marta Ramírez, na altura com 63 anos, aceitou dar guarida ao então quase centenário, que não tinha mais ninguém e se encontrava num estado frágil. “Não pensei que ele fosse estar cá durante muito mais tempo”, disse Ramírez ao The Guardian. Passaram-se 22 anos, Ramírez já conta 85 anos e a estadia de Celino, inesperadamente, ainda dura.

Pouco se sabe de Don Celino além de que nasceu em Río Bueno, a sul da capital chilena, e que trabalhou durante anos na agricultura. Reformou-se aos 80 anos, depois de 30 a trabalhar para o mesmo proprietário de terra, que o substituiu por alguém mais novo e o obrigou a abandonar a casa em que vivia, no terreno. Celino tinha uma pequena pensão, que usou para se mudar para a aldeia de Mehuín e para a casa que mais tarde viria a arder. Quase perdeu a vida no incêndio — inalou fumos e ficou com queimaduras ligeiras.

Desde então que vive com Marta, e os seus aniversários são motivo de celebração para a aldeia inteira. E não só: no seu 115.º aniversário, Celino foi visitado pelo então presidente Sebastián Piñera, que lhe ofereceu vários presentes, incluindo um certificado em como o governo reconhece a idade do chileno, o mais velho do país e, quem sabe, do mundo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site