Ténis

Gastão Elias nos quartos de final do challenger de Montevideu

O tenista português Gastão Elias qualificou-se esta quarta-feira para os quartos de final do challenger de Montevideu, em terra batida, ao bater o colombiano Alejandro González em três sets.

SEBASTIAO MOREIRA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O tenista português Gastão Elias qualificou-se esta quarta-feira para os quartos de final do challenger de Montevideu, em terra batida, ao bater o colombiano Alejandro González em três sets.

Em encontro da segunda ronda, o tenista da Lourinhã, 121.º jogador mundial, bateu o 384.º da hierarquia por 1-6, 6-2 e 6-3, num embate que durou uma hora e 45 minutos.

O português entrou mal no encontro e perdeu o primeiro set em apenas 28 minutos, ao ver o seu serviço ser quebrado por duas vezes, no quarto jogo e no sexto.

Depois de não ter conquistado qualquer ponto de break no primeiro parcial, Gastão Elias aproveitou o primeiro que teve no segundo, para, então, fazer o 2-0 e embalar para empatar o encontro, com um 6-2, após novo break, no oitavo jogo.

Embalado, o português voltou a chegar a 2-0 no terceiro parcial, o colombiano ainda recuperou o break, mas, logo a seguir, o número 2 português fez o 3-1 e, depois, controlou a vantagem até final, vencendo por 6-3, ao segundo match point.

Nos quartos de final, Gastão Elias vai medir forças com o vencedor do embate entre os argentinos Guido Pella, 66.º jogador mundial e segundo cabeça de série, e Federico Coria, 240.º da tabela ATP.

Nos últimos quatro challengers em que participou, Elias chegou sempre, pelo menos, aos quartos de final, sagrando-se vencedor em Campinas (Brasil) e sendo semifinalista em Buenos Aires (Argentina) e Guayaquil (Equador).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Angola

João Lourenço e MPLA: estamos juntos?

José Pinto

Apesar do seu debilitado estado de saúde, José Eduardo dos Santos ainda é o Presidente do MPLA. As exonerações dos seus familiares diretos dificilmente mereceram a sua aquiescência.

Caso José Sócrates

Quid custodiet custodiam?

Luís Ribeiro

Agora que o puzzle está claro, quanto será reaberto o inquérito ao crime contra o Estado de Direito para conhecermos a cumplicidade dos que então eram os mais altos responsáveis da Justiça portuguesa?

Pobreza

Amar com obras e não com palavras

P. Miguel Almeida, sj

Há uma diferença entre culpa e responsabilidade. O facto de não termos culpa de haver fome e pobreza no mundo não nos isenta da responsabilidade, simplesmente porque somos todos irmãos em humanidade.

Panteão Nacional

O sacrossanto panteão de Santa Engrácia

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
112

Se a república é laica, porque se apropriou de uma antiga igreja católica para seu panteão nacional? O laicismo não é capaz de arranjar um espaço próprio, onde sepultar os seus próceres?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site