Carta de condução

Cartas de condução emitidas caem um quarto em 2016

O número de cartas de condução emitidas em Portugal diminuiu 25,5% em 2016, face ao ano anterior, para cerca de 930 mil, revela esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE).

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

O número de cartas de condução emitidas em Portugal diminuiu 25,5% em 2016, face ao ano anterior, para cerca de 930 mil, revela esta quinta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). Em 2015 as cartas de condução emitidas tinham aumentado 63% para 1,24 milhões.

As estatísticas de 2016 dos transportes e comunicações, divulgadas pelo INE, confirmam as estatísticas preliminares do instituto, divulgadas em abril, nomeadamente o aumento de 14,3% dos passageiros transportados nesse ano nos aeroportos nacionais, num total de 45,4 milhões de pessoas.

O número de passageiros transportados por ferrovia aumentou 2,7%, para 133,9 milhões de passageiros, enquanto o movimento de mercadorias por via ferroviária caiu 6,3% no ano passado, depois de ter aumentado 7,9% em 2015.

O transporte de mercadorias em veículos rodoviários pesados voltou a cair no ano passado cerca de 4%, mais do que a queda de 1,9% em 2015, totalizando 148,6 milhões de toneladas.

Nos portos, o movimento de mercadorias atingiu no ano passado as 91,3 milhões de toneladas, aumentando 5,1%, mas menos do que o aumento de 7,7% em 2015. Em transporte internacional, que representa 83,7% do total, foram movimentadas 76,5 milhões de toneladas, ou mais 0,8%.

Nos aeroportos, o movimento de passageiros chegou aos 45,3 milhões, aumentando 14,3%, mais do que o aumento de 11% em 2015, enquanto o movimento de carga (135,4 mil toneladas) subiu 1,6%, recuperando face à queda de 2,2% em 2015, e o de correio (14,7 mil toneladas) aumentou 4,6%.

Relativamente a telecomunicações, o INE assinala o aumento de 24,6% no tráfego de acesso à internet por banda larga, um crescimento que no acesso móvel foi de 48,6%.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Universidades

Injustiça, iniquidade, inânia, e interior

António Fidalgo
124

Lisboa não é zona de convergência, mas acaba de receber, efectivamente, mais dinheiro de fundos comunitários que qualquer zona do Interior. Iniquidade é o que é. Chamem-se os bois pelos nomes.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site