Legionela

Legionela. 30% dos infetados têm menos de 70 anos

A maioria dos infetados tem mais de 70 anos (e há quatro com mais de 90). Mas há um conjunto significativo de pessoas mais novas (40 aos 69 anos) e uma das vítimas mortais faz parte deste grupo.

PAULO NOVAIS/LUSA

A grande maioria (70%) dos infetados com a doença dos legionários — causada pela bactéria legionela — têm mais de 70 anos, e todos os 44 infetados neste surto mais recente já sofriam de doenças crónicas, pelo que a bactéria veio agravar a sua condição de saúde. Contudo, segundo os dados do boletim emitido pela DGS, há também pessoas mais jovens infetadas, incluindo três com idades entre os 40 e os 49, e dez com idades entre os 50 e os 69.

Os dados, divulgados no boletim epidemiológico divulgado esta sexta-feira, ajudam a ler as recentes notícias sobre o surto de doença dos legionários que se tem verificado no Hospital S. Francisco Xavier, em Lisboa.

De acordo com o documento, dos 44 doentes infetados com a doença, 31 têm mais de 70 anos. Destes, há mesmo quatro com mais de 90 anos. Isso mesmo já tinha, esta manhã, sublinhado a diretora-geral de Saúde, Graça Freitas. “Todos os 43 doentes com legionella têm doença crónica ou fatores de risco associados” e “quase todos são idosos”, destacou. O número de infetados subiria, nas horas seguintes, para 44.

Morreu uma quarta pessoa no surto de legionella

Das quatro vítimas mortais, três fazem parte destes 70% com mais de 70 anos. Uma das vítimas tinha 70 anos, outra 77 e ainda outra 97 anos. Apenas uma das vítimas mortais era mais nova, com 68 anos.

Sobre as causas da infeção das vítimas mortais, a Direção-Geral de Saúde esclarece pouco. Sabe-se que as vítimas foram contagiadas após contacto, direto ou indireto, com o surto que teve origem no Hospital S. Francisco Xavier. Contudo, Graça Freitas sublinha que as pessoas não devem “ter medo” de ir ao hospital caso necessitem.

Para a diretora-geral de Saúde, os cálculos “apontam para que o surto esteja a entrar numa fase decrescente” e que tudo fique controlado “dentro de poucos dias”. Entretanto, o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse estar à espera de que o relatório administrativo do Ministério da Saúde sobre o surto esteja pronto dentro de uma semana.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site