Mundo

Macron solicita à Arábia Saudita que financie força militar de Estados do Sahel

O presidente francês solicitou à Arábia Saudita um contributo para o financiamento de uma força militar de cinco países africanos no Sahel, a quem ainda faltam 100 milhões de dólares.

Emmanuel Macron: "Há uma vontade das autoridades sauditas em apoiar a força do G5 Sahel"

CHRISTOPHE PETIT TESSON/EPA

O presidente francês, Emmanuel Macron, solicitou à Arábia Saudita um contributo para o financiamento de uma força militar de cinco países africanos no Sahel, a quem ainda faltam 100 milhões de dólares, anunciou esta sexta-feira o Eliseu. “Há uma vontade das autoridades sauditas em apoiar a força do G5 Sahel, na perspetiva da reunião de apoio prevista para Bruxelas, em 14 de dezembro”, especificou a Presidência francesa.

A França apoiou a iniciativa dos países do designado G5 Sahel, que junta Mauritânia, Mali, Burkina Faso, Chade e Níger, para criarem uma força militar conjunta nos confins do Mali, Burkina Faso e Níger, uma zona muito instável que se tornou um ponto de apoio para grupos extremistas.

A União Europeia vai evidenciar o seu apoio ao G5 Sahel em 14 de dezembro, dia em que se realiza em Bruxelas uma reunião de dirigentes destes países com homólogos europeus. A UE avançou em setembro 50 milhões de euros para ajudar esta força, que realizou na semana passada a sua primeira operação.

O seu orçamento de financiamento foi estimado inicialmente em 423 milhões de euros, mas pode ser revisto em baixa, para cerca de 240 milhões. Os cinco países fundadores prometeram cada um 10 milhões e a França oito milhões. Os EUA, por seu lado, comprometeram-se a entregar até 60 milhões de dólares (51,5 milhões de euros).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Pobreza

Em nome dos filhos

Diogo Prates

Esta é a oportunidade da direita portuguesa, conseguir com um discurso simples mas eficaz apagar de vez a imagem de que a esquerda é a única que se preocupa com os mais pobres e desfavorecidos. Não é.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site