Presidente Marcelo

Presidente “muito preocupado” com situação e abastecimento de água às populações

O Presidente da República afirmou que está "muito preocupado" com a seca e com a possibilidade de ser necessário em breve abastecer água às populações de concelhos servidos pela barragem de Fagilde.

JOSÉ COELHO/LUSA

O Presidente da República afirmou esta sexta-feira que está “muito preocupado” com a seca e com a possibilidade de ser necessário em breve abastecer água às populações de concelhos servidos pela barragem de Fagilde, no distrito de Viseu.

“Estou muito preocupado com a situação da seca, como demonstrei indo a uma barragem há uma semana, mas ali concretamente estou preocupado com o abastecimento de água às populações”, afirmou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, à margem da cerimónia comemorativa dos 90 anos da marca de cerveja Super Bock, em Leça do Balio, concelho de Matosinhos, no distrito do Porto.

Segundo o chefe de Estado, na visita que realiza esta tarde à albufeira da barragem de Fagilde estará acompanhado pelos presidentes das “autarquias mais diretamente afetadas” pela seca para ver e perceber o cenário caso não chova “daqui a oito, dez ou quinze dias”.

“Decidi ver com os meus olhos o que se passa com aquela barragem”, destacou, acrescentando que quer ouvir o que os autarcas pensam sobre a situação. Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda saber que “o Governo já anunciou que está preparado para tomar medidas e até já avançou com algumas delas, no caso de se manter a seca e não haver chuva nos próximos dias”.

O chefe de Estado chegará ao local pelas 18h30, antes de assistir ao jogo de preparação entre as seleções de futebol de Portugal e da Arábia Saudita, às 20h45, no Estádio do Fontelo, em Viseu, segundo fonte oficial da Presidência. A barragem de Fagilde fornece água ao concelho de Viseu e a mais três concelhos em redor: Mangualde, Nelas e Penalva do Castelo.

No dia 31 de outubro, o Presidente da República esteve na barragem da Aguieira, no distrito de Coimbra, numa visita que não constava da agenda previamente divulgada – tal como esta à barragem de Fagilde.

Nessa ocasião, segundo uma nota que foi depois publicada pela Presidência da República, “numa envolvente de desolação, no meio de floresta ardida”, Marcelo Rebelo de Sousa visitou a barragem, “inteirando-se da preocupante situação das reservas de água”. O chefe de Estado “trocou impressões com os técnicos ali presentes, que referiram que em vinte anos nunca viram um nível tão baixo da barragem”, lia-se na nota.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site