Catalunha

Ritmo de criação de novas empresas na Catalunha baixa 12% em outubro

A criação de empresas desceu 12% em outubro na Catalunha em relação a um ano antes, a maior diminuição verificada numa comunidade autónoma espanhola, segundo um relatório da empresa Informa D&B.

PETER KLAUNZER/EPA

Autor
  • Agência Lusa

A criação de empresas desceu 12% em outubro na Catalunha em relação a um ano antes, a maior diminuição verificada numa comunidade autónoma espanhola, segundo um relatório da empresa Informa D&B divulgado pela agência Efe. O estudo contabiliza um total de 7.189 novas empresas criadas em Espanha no mês passado, o que significa uma diminuição de 2% em relação ao mesmo mês de 2016.

As comunidades autónomas que mais sociedades novas acumularam em outubro foram Madrid (1.624, +2 %), Catalunha (1.298, apesar de ser -12% que igual período do ano passado) e Andaluzia (1.216, -4 %). O desafio independentista na Catalunha tem provocado nos últimos meses, entre outras coisas, um aumento do desemprego na região, a diminuição do crescimento económico e a deslocalização para outras regiões de Espanha da sede social de mais de 2.000 empresas desde a realização do referendo de autodeterminação de 1 de outubro último.

De acordo com o relatório, nos primeiros dez meses do ano foram registadas 80.727 novas empresas em Espanha, menos 7% do que durante o mesmo período de 2016. A comunidade autónoma de Madrid, com 17.157 empresas, lidera a criação de novas empresas nos primeiros 10 meses de 2017, seguida da Catalunha, com 16.269 e a Andaluzia, com 13.061. As três regiões representam 58% do total nacional.

Quanto ao capital investido, a comunidade de Madrid recebeu mais de mil milhões de euros, o maior valor absoluto, que significa mesmo assim uma diminuição de 29% em relação a um ano antes, e a Catalunha 860 milhões de euros. O relatório também sublinha que os setores nos quais nasceram mais empresas são os do comércio e da construção, que representam 22% do total, seguidos dos serviços empresariais, 14%.

O executivo espanhol decidiu a 27 de outubro último demitir o governo catalão, dissolver o parlamento regional e marcar eleições na comunidade autónoma em 21 de dezembro próximo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

Catalunha em S. Bento

Luís Reis
353

O desprezo que o Governo vota à Economia, às empresas e empresários, é uma constante e tornou-se gritante. Não incentiva o investimento, não dá sinais positivos de estabilidade e ufana-se de migalhas.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site