Arte

Quadro de Leonardo da Vinci vendido por recorde de 380 milhões em leilão

180

Um quadro de Leonardo da Vinci, que mostra Cristo a segurar um globo de cristal, foi vendido por um valor recorde de 450 milhões de dólares (380 milhões de euros) num leilão, batendo o recorde.

"Salvator Mundi", de Leonardo da Vinci, está agora em mãos privadas.

JUSTIN LANE/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Um quadro de Leonardo da Vinci, que mostra Cristo a segurar um globo de cristal, foi vendido por um valor recorde de 450 milhões de dólares (380 milhões de euros) num leilão na quarta-feira, batendo o anterior recorde.

O quadro, chamado “Salvator Mundi” ou “Salvador do Mundo”, é um dos menos de 20 quadros de Leonardo da Vinci existentes e o único em mãos privadas. Foi vendido pela leiloeira Christie’s, que não identificou o comprador.

O preço mais elevado alguma vez pago por uma peça de arte num leilão foi 179,4 milhões de dólares (152 milhões de euros), pelo quadro de Pablo Picasso “Women of Algiers (Version O)” em maio de 2015, também na Christie’s, em Nova Iorque. O preço mais alto pago por qualquer peça de arte foi 300 milhões de dólares (253 milhões de euros), pelo quadro de Willem de Kooning “Interchange”, vendido diretamente a particulares em setembro de 2015 pela Fundação David Geffen ao gestor de um fundo Kenneth C. Griffin.

A pintura de 66 centímetros data de cerca de 1500 e mostra Cristo envergando vestes de estilo renascentista, com a mão direita levantada em bênção e a mão esquerda em baixo segurando uma esfera de cristal.

“Salvator Mundi” pertencia ao rei Carlos I da Inglaterra em meados de 1600 e foi leiloado pelo filho do duque de Buckingham em 1763. Depois disso, o quadro desapareceu completamente até 1900, altura em que ressurgiu, tendo sido adquirido por um colecionador britânico.

Na época, pensou tratar-se de uma obra de um discípulo de Leonardo, e não do próprio mestre.

A pintura foi vendida novamente em 1958 e foi depois adquirida em 2005, seriamente danificada e parcialmente pintada por um consórcio de comerciantes de arte que pagou menos de 10 mil dólares. Estes comerciantes restauraram amplamente a pintura e documentaram a sua autenticidade como sendo uma obra de Leonardo da Vinci.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site