Prémios e Galardões

Ana Teresa Pereira é a vencedora do Prémio Oceanos

O romance "Karen", da madeirense Ana Teresa Pereira, é o grande vencedor da edição deste ano do Oceanos — Prémio de Literatura em Língua Portuguesa, no valor de 100 mil reais (cerca de 26 mil euros).

PAULO NOVAIS/LUSA

O romance Karen, da madeirense Ana Teresa Pereira, é o grande vencedor do Oceanos — Prémio de Literatura em Língua Portuguesa. Esta é a primeira vez que, desde a criação do galardão há 15 anos, o primeiro prémio é atribuído a uma mulher.

Ana Teresa Pereira nasceu no Funchal, na ilha da Madeira, onde ainda reside. Publicou o primeiro livro Matar a imagem, em 1989 e tem mantido um ritmo de publicação regular. Venceu o prémio PEN Clube, na categoria de “Ficção”, com o livro Se nos encontrarmos de novo e o Grande Prémio de Romance e Novela da Associação Portuguesa de Escritores com A Neve, O Lago.

Karen, editado pela Relógio d’Água em julho de 2016, foi escolhido de entre 1.215 originais de autores de língua portuguesa, publicados durante o ano passado. De acordo com um comunicado emitido pela editora portuguesa, Karen vai ser em breve pela editora brasileira Todavia.

A poetisa portuguesa Ana Mafalda Leite, que fez parte do júri deste ano e a quem coube o anúncio dos vencedores, descreveu Ana Teresa Pereira como “uma mulher misteriosa”, tal como o seu romance, “que leva o leitor por uma aventura em que não sabe bem qual será o resultado”. “É como se entrássemos numa tela de cinema ou na paisagem de uma pintura e seguíssemos a personagem na sua vida paralela, em seus distúrbios imaginários”, disse ainda.

Ao contrário do que aconteceu nas edições anteriores, este ano, o Oceanos expandiu-se e passou a aceitar obras de escritores de língua portuguesa com livros publicados em qualquer país, aumentando a amplitude da sua atuação. A organização também passou a aceitar inscrições de livros de poesia, prosa de ficção, dramaturgia e crónica que foram publicados apenas no formato digital. Dos 51 livros finalistas, 31 foram escritos por brasileiros, 19 por portugueses e um por um autor angolano.

Além de Ana Teresa Pereira, foram também galardoados o autor brasileiro Silvano Santiago, que ficou em segundo lugar com o romance Machado,seguido do poeta português Helder Moura Pereira, autor de Golpe de Teatro. Anunciações, da portuguesa Maria Teresa Horta, e Simpatia pelo Demónio, do romancista brasileiro Bernardo Carvalho, ficaram em quarto lugar.

O júri do prémio Oceanos de 2017 foi constituído pelos portugueses Ana Mafalda Leite e António Guerreiro e pelos brasileiros Beatriz Resende, Eliane Robert Moraes, Mirna Queiroz, Maria Esther Maciel, Heloisa Jahn, Eucanaã Ferraz, Ricardo Aleixo e Sérgio Alcides.

O prémio Oceanos, organizado anualmente no Brasil pelo Itaú Cultural (e que, até 2014, se chamava Portugal Telecom), tem um valor de 100 mil reais (cerca de 26 mil euros).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site