Maternidade

Barrigas de aluguer: quase metade dos pedidos vem de casais espanhóis

Uma grande parte dos pedidos para recorrer à gestação de substituição em Portugal é feita por casais estrangeiros, sobretudo espanhóis, revela o Diário de Notícias.

Uma grande parte dos pedidos para recorrer à gestação de substituição em Portugal é feita por casais estrangeiros, sobretudo espanhóis, uma vez que Portugal é um dos poucos países da Europa onde o processo é permitido, escreve esta segunda-feira o Diário de Notícias.

Entre maio de 2016 (data da aprovação do diploma relativamente à procriação medicamente assistida) e novembro deste ano, foram registados 99 pedidos junto do Conselho Nacional de Procriação Medicamente Assistida – destes, 41 são de casais estrangeiros, sendo que 39 são de Espanha.

Esta é uma tendência que, segundo Marta Casal, da direção da Associação Portuguesa de Fertilidade, tem tendência a aumentar.

Portugal passou a ser um dos poucos países europeus onde a gestação de substituição é legal e, dada a proximidade a Espanha, é uma tendência esperada que os casais espanhóis procurem aqui ajuda para ter um filho”, diz a responsável ao DN.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site