Comic Con

Clark Gregg e Simon Merrells presentes na Comic Con Portugal

Os atores Clark Gregg e Simon Merrells vão marcar presença na Comic Con Portugal, que decorre a partir de quinta-feira, na Exponor, em Matosinhos, distrito do Porto.

LISA MAIRE/EPA

Autor
  • Agência Lusa

Os atores Clark Gregg e Simon Merrells vão marcar presença na Comic Con Portugal, que decorre a partir de quinta-feira, na Exponor, em Matosinhos, distrito do Porto, evento que poderá mudar de local em 2018, anunciou esta terça-feira a organização.

Em conferência de imprensa, Paulo Rocha Cardoso, da organização deste evento de cultura pop, anunciou, como presenças de “última hora”, o norte-americano Clark Gregg, da série da Marvel “Agents of S.H.I.E.L.D.”, e o britânico Simon Merrells, da série “KnightFall”.

Nesta 4.ª edição, que decorrerá até domingo, estão previstos “mais de 180 convidados” e a apresentação de “mais de 200 conteúdos”, disse o responsável.

Questionado sobre a possibilidade da edição de 2018 se mudar para outro local, Paulo Rocha Cardoso afirmou que a decisão não está fechada e que apenas no final do evento deste ano será analisada a questão.

“No final deste evento [2017], vamos fazer um levantamento das melhorias [a fazer], do que é melhor para os parceiros. Há várias variáveis que não controlamos”, respondeu.

Segundo Paulo Cardoso, há “muitas melhorias” a fazer no atual espaço, e a organização está “a tentar perceber com a Exponor como é que essas [melhores] condições podem ser criadas”.

Sem referir Lisboa, Paulo Cardoso disse que, tal como o nome indica, a Comic Con Portugal pretende “tentar sempre promover o país” – o evento está hoje em Matosinhos, mas pode “amanhã estar em Santa Maria da Feira” ou até no Algarve.

Em entrevista recente ao Dinheiro Vivo, o CEO da Great Global Events, Paulo Santos, afirmou que, em 2018, a Comic Con Portugal seria em Lisboa, considerando tratar-se de “uma mudança natural”, relacionada com “a maturidade ganha pela própria organização” ao realizá-lo, assim como com “fatores estruturais”.

Esta terça-feira, Paulo Cardoso não confirmou a mudança de local, salientando apenas que é objetivo da organização “tentar criar novas e melhores condições” para a realização do evento.

Na entrevista, Paulo Santos disse também que a mudança de cidade, só por si, cria “uma bolsa de entusiasmo e de interação que é importante para um evento desta dimensão”, e assinalou que, em Lisboa, “há maior oferta hoteleira, maior capacidade de distribuição e interação”.

Presente na conferência de imprensa, a presidente da Câmara de Matosinhos, Luísa Salgueiro, afirmou que a Comic Con se “insere na estratégia de divulgação e promoção do concelho”, e que é seu objetivo “continuar” com esta parceria, esperando mesmo que “se mantenha nos próximos anos”.

“Não somos um concelho com expressão tão reduzida. [A Comic Con] é um evento que acolhemos bem”, assegurou Luísa Salgueiro, para quem Matosinhos tem todas as condições necessárias para acolher a iniciativa.

A Câmara de Matosinhos financia a edição deste ano do Comic Con com 100 mil euros e, questionada pela Lusa, Luísa Salgueiro, admitiu aumentar a verba no próximo ano.

A partir de quinta-feira, a Exponor receberá, entre outros, a atriz luso-americana Daniela Ruah, que faz parte do elenco da série “NCIS: Los Angeles” desempenhando o papel da agente especial Kensi Blye, Kirsten Vangsness, Penelope Garcia em Mentes Criminosas, do canal AXN, o ator Edward James Olmos, conhecido pelo seu papel de comandante William Adama em “Battlestar Galactica”, e Dominic Purcell, Licoln Burrows da série de televisão “Prison Break”.

A edição de 2016 da Comic Con Portugal contou com perto de 73 mil visitantes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Pobreza

Em nome dos filhos

Diogo Prates

Esta é a oportunidade da direita portuguesa, conseguir com um discurso simples mas eficaz apagar de vez a imagem de que a esquerda é a única que se preocupa com os mais pobres e desfavorecidos. Não é.

Pobreza

Em nome dos filhos

Diogo Prates

Esta é a oportunidade da direita portuguesa, conseguir com um discurso simples mas eficaz apagar de vez a imagem de que a esquerda é a única que se preocupa com os mais pobres e desfavorecidos. Não é.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site