PSD

Guerra de comunicados a debater debates. Santana Lopes quer três debates para não discriminar canais

116

Não há debate no PSD? Há. Um debate sobre a realização dos debates, feito através de comunicados. Uma "novela", que vai no terceiro comunicado em 24 horas.

ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

Afinal, há debates no PSD… mas sobre os debates. Mais: há uma guerra de comunicados onde se faz o debate sobre os debates televisivos. São três nas ultimas 24 horas. Esta quarta-feira, momentos depois de Rui Rio ter classificado esta discussão como uma “novela” e uma “trapalhada”, os santanistas voltaram à carga: com um novo comunicado, a juntar ao de ontem. Santana voltou a repetir (em comunicado), que está disponível para realizar os três debates televisivos que defendeu na terça-feira, transmitidos nos três canais: RTP, SIC e TVI. E não apenas dois, como defende Rui Rio.

A decisão da candidatura de Pedro Santana Lopes prende-se com uma questão de não querer discriminar “qualquer estação televisiva”. Pedro Santana Lopes aguarda agora “pacientemente” a resposta da candidatura do seu adversário à candidatura à liderança do PSD, Rui Rio.

Pedro Santana Lopes manifesta a sua aceitação aos três convites recebidos, sem discriminação de qualquer estação televisiva, e, mais uma vez, aguarda pacientemente que a candidatura de Rui Rio se disponha e se pronuncie”, pode ler-se num comunicado enviado esta quarta-feira.

A decisão de Pedro Santana Lopes foi apresentada na sequência de um comunicado enviado pela candidatura de Rui Rio esta quarta-feira, em que o candidato anunciou que está disponível “como sempre esteve, para fazer os dois debates acordados, na RTP e na TVI“.Rui Rio garantiu que “não vai continuar a alimentar esta temática” nem “colaborar numa trapalhada”, que considera ser uma “novela”.

Pedro Santana Lopes mantém assim a sua posição inicial em realizar três debates em três canais, tal como tinha anunciado na terça-feira, justificando-se com o facto de não quer “excluir nenhuma das televisões generalistas”. Santana Lopes chegou a propor as datas para os três debates: um primeiro “já na próxima semana, o segundo na semana seguinte – entre o Natal e o Ano Novo – e o último na primeira semana de janeiro”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbranco@observador.pt
Rui Rio

Para que serve o novo PSD?

Manuel Villaverde Cabral

O PSD viveu sempre entre o partido eleitoral e, raramente, o governamental. Agora, enquanto a conjuntura não se alterar, deverá reduzir-se ao partido parlamentar. E não é certo que ressuscite tão cedo

Rui Rio

O líder da oposição

Maria João Avillez
136

Se o PSD fizer escolhas mais adequadas à nossa realidade e às suas circunstâncias em vez de alinhar na semi-ficção do país das maravilhas onde garantem que vivemos já estará a ser diferente. E melhor.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site