IRS

IRS automático chega a três milhões de agregados familiares em 2018

O Conselho de Ministros aprovou o IRS automático para os agregados com dependentes, alargando assim a medida a três milhões de agregados no próximo ano.

António Cotrim/LUSA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O Conselho de Ministros aprovou esta quinta-feira o IRS automático para os agregados com dependentes, alargando assim a medida a três milhões de agregados no próximo ano, anunciou o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes.

O decreto regulamentar aprovado alarga “a base dos agregados e das famílias que podem beneficiar da facilidade e da comodidade, seja através do Portal das Finanças, seja através de uma aplicação no ‘smartphone’ ou no ‘tablet’ que possam submeter o IRS automático”, disse o governante em conferência de imprensa, no final do Conselho de Ministros.

Em 2017, o IRS automático abrangeu os contribuintes com rendimentos do trabalho dependente e de pensões sem filhos e, em 2018, a declaração automática vai passar a incluir agregados com dependentes, bem como contribuintes que usufruam de benefícios fiscais relativos a donativos.

“Este ano que passou, num universo potencial de 1,8 milhões de agregados que podiam beneficiar do IRS automático, utilizaram essa faculdade 800 mil pessoas e, com este alargamento, serão 3 milhões de agregados que poderão usar a faculdade de aceder ao IRS automático”, explicou o governante.

Segundo disse, “trata-se de uma opção do contribuinte”, ou seja, a Autoridade Tributária faz o pré-preenchimento da declaração de IRS e os contribuintes, ao entrarem com a sua senha, decidem validar ou não a declaração.

Por outro lado, António Mendonça Mendes explicou que o IRS automático “evita o pagamento de coimas por atraso”, uma vez que se a declaração não for entregue dentro do prazo, o sistema assume a mesma como validada.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Família

O IRS e os filhos

Ana Cid Gonçalves
1.100

Será que um casal com um salário líquido de 1.147 euros e uma família de cinco pessoas deve pagar mais impostos do que um casal que recebe líquidos 902 euros e não tem nenhum filho a seu cargo?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site