Star Wars

“Star Wars: Os últimos Jedi” arrecada 187 milhões de euros nos primeiros três dias nos EUA

O oitavo episódio da saga Star Wars, "Os últimos Jedi", estreou na sexta-feira e já arrecadou 187 milhões de euros no mercado norte-americano, em três dias.

O "Os últimos Jedi" teve menos 11% de bilhetes vendidos do que o "Despertar da Força

EUGENE GARCIA/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O oitavo episódio da “Guerra das Estrelas”, “Os últimos Jedi”, estreado na sexta-feira nos Estados Unidos já arrecadou 220 milhões de dólares (cerca de 187 milhões de euros) no mercado norte-americano, foi anunciado este domingo.

Esta é a segunda maior receita de sempre, num fim de semana de estreia, no mercado doméstico, segundo o ‘site’ especializado Hollywood Reporter, superada apenas pelo anterior episódio da mesma saga, “Guerra das Estrelas – O Despertar da Força”, estreado em 2015.

O novo filme, “Os últimos Jedi”, teve menos 11% de bilhetes vendidos do que o “Despertar da Força” conseguiu atingir, no mesmo fim de semana de 2015, nos Estados Unidos, altura em que este arrecadou 247,9 milhões de dólares (cerca de 211 milhões de euros).

A nível internacional, o novo filme da saga, dirigido pelo realizador Rian Johnson, obteve 230 milhões de dólares (mais de 195 milhões de euros), em 54 mercados, faltando ainda as cifras obtidas em países como Portugal, Espanha, Japão e China.

Em Portugal, o oitavo episódio da “Guerra das Estrelas” chegou às salas de cinema na passada quinta-feira e os resultados oficiais de bilheteira serão divulgados pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual, no início da semana.

As expectativas de receita à escala global de “Guerra das Estrelas – Os últimos Jedi”, no primeiro fim de semana, situam-se em 425 milhões de dólares o que coloca o filme atrás de “Velocidae Furiosa 8” (2017), que logrou 542 milhões de dólares, “Guerra das Estrelas: O Despertar da Força”, que ganhou 529 milhões, “O Mundo Jurássico”, que amealhou 525 milhões, e “Harry Potter e as Relíquias da Morte 2” (2011), que registou 438 milhões de dólares.

Na nova película da Guerra das Estrelas, retoma a história que decorre numa “galáxia muito distante”, com a personagem de Rey (interpretada por Daisy Ridley) a encontrar Luke Skywalker (papel desempenhado por Mark Hamill) para prosseguir o seu treino com a Força.

Na plataforma Rotten Tomatoes, que colige críticas de cinema, vários críticos internacionais classificaram o mais recente episódio da saga como o melhor desde o aclamado “O Império Contra-Ataca” (1980).

O filme fica marcado por se estrear depois da morte de Carrie Fisher, em dezembro do ano passado, atriz que, enquanto Princesa Leia, protagonizou grande parte da série.

Em setembro, foi anunciado que o realizador norte-americano J.J. Abrams vai realizar e coescrever o argumento do episódio IX da saga “A Guerra das Estrelas”, previsto para 2019, regressando assim à trilogia que inaugurou em 2015.

Para 2018, está previsto o lançamento de um filme focado na personagem de Han Solo (historicamente interpretado por Harrison Ford), quando jovem.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site