Música

Salvador Sobral já saiu dos cuidados intensivos

300

O músico passa agora para os Cuidados Intermédios, explica um comunicado publicado esta tarde na sua página oficial no Facebook. Salvador Sobral recebeu um transplante de coração no início do mês.

Salvador Sobral no último concerto antes de se afastar temporariamente dos palcos, em setembro deste ano

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

O músico Salvador Sobral já deixou a Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, onde ainda estava desde que recebeu o transplante de coração, no início do mês. O cantor, que venceu o festival da Eurovisão em maio, passa agora para os Cuidados Intermédios.

“A sua recuperação, que será longa, continua a evoluir de forma muito positiva”, lê-se num comunicado partilhado esta tarde na página de Facebook oficial do cantor. “Agradecemos mais uma vez, todo o carinho, preocupação, boa energia e respeito que têm manifestado pelo Salvador e todos os que lhe são próximos”, diz ainda a nota.

O cantor foi submetido a uma cirurgia no dia 8 de dezembro, recebendo um transplante de coração. A operação durou cerca de quatro horas. Na altura, o chefe do serviço de cirurgia cardiotorácica, Miguel Abecassis, disse que a recuperação do cantor seria “longa”.

O artista de 27 anos é um dos 400 mil portugueses que sofrem de insuficiência cardíaca e esteve até agora a aguardar um coração compatível para que pudesse ser submetido a um transplante. “É um caso raríssimo o de Salvador”, disseram ao Observador diversos especialistas em setembro deste ano. A insuficiência cardíaca é uma síndrome grave, mas poucos são os pacientes tão jovens como Salvador Sobral — menos ainda os que necessitam de um transplante para sobreviver.

Salvador Sobral deu este ano a primeira vitória na Eurovisão a Portugal, com a música “Amar pelos Dois”, da autoria da sua irmã, Luísa Sobral. Em setembro, deu um último concerto antes de se afastar temporariamente dos palcos, depois de em agosto ter cancelado dois concertos por indicação médica.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt
Cultura

Teatro: a verdade nua e crua

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
772

Está explicada a crise do teatro nacional: é por falta de ‘maturidade do público’ que esta nobilíssima arte não atrai mais espectadores!

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site