Futebol

A maior gaffe de 2017 ou a maior contratação de 2018: Coutinho no Barcelona?

Barcelona tentou até ao último dia do mercado de verão contratar Coutinho ao Liverpool. Falhou. Ficou o interesse e, agora, algo mais: Nike colocou brasileiro nos blaugrana e depois retirou anúncios.

Coutinho foi um dos destaques na fase de grupos da Champions, marcando cinco golos em cinco jogos

AFP/Getty Images

Os clubes gostam de ser os primeiros a anunciar oficialmente uma contratação, mas as coisas nem sempre são tão lineares. Ou é o familiar que fala demais para a imprensa, ou as equipas que gerem as redes sociais dos atletas a publicarem fotografias antes de tempo, ou os conjuntos vendedores que aceleram o processo. No limite, até a própria marca de equipamentos pode dar o primeiro passo. E foi isso que aconteceu (mais uma vez, como se tinha visto na véspera da quinta Bola de Ouro ganha por Cristiano Ronaldo).

Coutinho encontra-se num limbo entre a maior gaffe de 2017 e a maior contratação de 2018. Expliquemos: este sábado, e durante algum tempo, a Nike teve nas suas plataformas de comunicação o nome do fantasista brasileiro associado ao Barcelona, no âmbito da campanha “Onde ocorre a magia”. “Coutinho já está preparado para impressionar o Camp Nou. Consegue a tua camisola do Barça 2017/18 com o nome do mago. Corre, a personalização gratuita só está disponível até 6 de janeiro”, anunciava.

A informação não demorou a circular um pouco por todo o mundo, tornando-se rapidamente trend do Twitter. No entanto, passado pouco mais de uma hora, a campanha e os respetivos links tinham desaparecido. E ninguém (jogador, Liverpool ou Barcelona) fez qualquer comentário público sobre o assunto.

Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus são as grandes esperanças ofensivas do Brasil no próximo Mundial (Pedro Vilela/Getty Images)

Aos 25 anos, o internacional tem sido o principal destaque dos reds na presente temporada a par de Salah, somando um total de 12 golos em 21 jogos realizados (cinco em cinco na Champions). É por isso que, dada a importância para a equipa e por estarmos em vésperas de Campeonato do Mundo, a melhor plataforma para valorizar ativos, o Liverpool tem resistido à saída do número 10. No entanto, os planos do jogador parecem ser outros e a ideia de “substituir” o lugar deixado em aberto por Neymar no Camp Nou pode ser determinante, num negócio que, de acordo com as últimas notícias, poderá ascender a valores acima dos 150 milhões de euros…

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: broseiro@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site