Montepio

Parlamento vai ouvir Governo e Santa Casa sobre Montepio

O provedor da Santa Casa e o ministro da Segurança Social vão ser ouvidos, com caráter de urgência, no Parlamento. Em causa está a eventual entrada desta instituição no capital do Montepio.

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Os deputados que integram a comissão parlamentar de Trabalho e Segurança Social aprovaram esta quarta-feira as audições, com caráter de urgência, do ministro da Segurança Social, Vieira da Silva, e do provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Edmundo Martinho. Em causa está a eventual entrada desta instituição no capital do Montepio.

O pedido partiu do CDS-PP, que se propõe obter “todos os esclarecimentos sobre os contornos que envolvem a hipótese de a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa entrar no capital do Montepio Geral”.

Em declarações à agência Lusa, o deputado do CDS-PP António Carlos Monteiro afirmou que as audições de Vieira da Silva e Edmundo Martinho foram aprovadas “por unanimidade”. Cabe agora ao presidente da comissão parlamentar contactar ministro e provedor tendo em vista o agendamento.Ainda não há data para as audições agora aprovadas.

Os democratas-cristãos querem ver esclarecido, em concreto, qual o valor da operação, a participação a adquirir e se foi realizado um estudo de avaliação. Pretendem também saber de que gabinete partiu da ideia.

Segundo a imprensa, a Santa Casa da Misericórdia poderia entrar com 200 milhões de euros, tendo como contrapartida uma participação de dez por cento na Caixa Económica Montepio Geral. O que representaria uma valorização do banco em cerca de dois mil milhões de euros.

Recorde-se que a Associação Mutualista Montepio Geral, até agora a única acionista da Caixa Económica – em processo de alteração de estatutos e da própria gestão -, anunciou a entrada de Nuno Mota Pinto para a presidência do banco, ainda assegurada por Félix Morgado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Presidente Trump

As semelhanças entre Obama e Trump

João Marques de Almeida

A eleição de Trump foi a derrota das elites bem pensantes e do establishment dos media, que prefere escrever para os seus egos e os seus pares em vez de tentar entender o que se está a passar nos EUA.

Vladimir Putin

Síria: não há forma de lavar a hipocrisia 

José Milhazes

Lavrov apoiou a acção turca porque os ataques visam curdos e outras forças sírias apoiadas pelos EUA. Não é difícil imaginar o regozijo reinante no Kremlin face à luta entre parceiros da NATO na Síria

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site