China

Inflação na China fixou-se em 1,6% no último ano

O Índice de Preços ao Consumidor subiu 1,6% na China no ano passado. Os preços dos produtos e dos serviços de saúde subiram 6,6% em dezembro face ao mesmo mês de 2016.

HOW HWEE YOUNG/EPA

Autor
  • Agência Lusa

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) da China, o principal indicador da inflação no país, subiu 1,6%, em 2017, um abrandamento de quatro décimas face ao aumento de 2% registado no ano anterior. Segundo os dados do Gabinete Nacional de Estatísticas (GNE) chinês, em dezembro, o IPC registou uma subida de 1,8%, em termos homólogos.

Já o Índice de Preços na Produção, que indica a inflação no setor grossista, registou uma subida homóloga de 4,9%, em dezembro, o que representa uma queda face ao mês anterior, quando o aumento se fixou em 5,8%. O GNE detalha que os preços dos produtos e serviços de saúde subiram 6,6%, em dezembro, face ao mesmo mês de 2017.

O imobiliário avançou 2,8%, no mesmo mês, enquanto o setor educação, cultura e entretenimento aumentou 2,1%. Os preços dos produtos alimentares subiram 2,4%, em dezembro, face ao mesmo mês de 2016, uma décima abaixo do crescimento registado em novembro.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Catolicismo

A Igreja no Império de Mao

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
359

Na China, está-se a tentar a substituição dos bispos clandestinos pelos da chamada igreja patriótica, o que está a causar uma profunda consternação nos católicos chineses.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site