Militares

Soldado julgado por fumar canábis e beber vinho em festa no Museu Militar

342

O soldado vai começar a ser julgado em fevereiro. Em causa está o facto de ter feito uma festa no Museu Militar do Porto, onde fumou canábis e bebeu álcool com um outro soldado e duas mulheres.

Museu Militar do Porto

Um jovem soldado de 26 anos que exerce funções de segurança no Museu Militar do Porto vai responder por incumprimento dos deveres de serviço e começa a ser julgado no início de fevereiro, no tribunal de São João Novo. O caso remonta a fevereiro do ano passado, quando o militar convidou uma amiga para jantar e beber no interior da instituição, que estava já encerrada. Aos dois, juntou-se um outro soldado, que não estava de serviço, e uma outra mulher, avança o Correio da Manhã.

Consta ainda que o soldado fumou canábis no museu, antes de ir dormir com as duas mulheres na caserna. De manhã, os três foram surpreendidos pelo sargento-mor. O processo refere ainda que o arguido e as duas mulheres beberam cerveja e, pelo menos, três garrafas de vinho. No outro dia, o soldado deveria ter aberto o portão principal do Museu, tarefa que acabou por não cumprir por ter adormecido devido ao consumo de droga. O militar foi submetido ao exame de álcool e drogas e ambos deram positivo.

O arguido vai também responder por crime de insubordinação por ameaças e ofensas, porque, revoltado com uma expressão ofensiva utilizada pelo sargento-mor, quando o encontrou a dormir com as duas mulheres, terá ameaçado o superior hierárquico, dizendo “Mato-o à porrada lá fora”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos.

Startups

Foguetório empresarial

Maria João Marques

Não há nada que irrite mais o português médio que o arrojo e a ousadia alheia. O atrevimento, as ambiciosas ideias de uns têm o condão de iluminar o conformismo dos restantes, o que ninguém leva a bem

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site