Dietas

Quais são as melhores dietas de 2018? Há duas a ocupar o primeiro lugar…

121

A dieta mediterrânica ganhou, pela primeira vez, uma rival à altura. Contudo, ainda não foi desta que saiu do 1º lugar na lista das melhores dietas do ano da US News World Report.

Getty Images/iStockphoto

As dietas Mediterrânica e DASH acabam de ser consideradas como as melhores de 2018 pela lista anual da US News World Report. Segundo notícia do El Español, ambas as culturas alimentares ficaram empatadas na primeira posição de um ranking que conta com 39 entradas.

Apesar do estilo de alimentação dominante continuar a ser a chamada “dieta ocidental” (pautada pelo excesso de hidratos de carbono refinados e gorduras processadas, favorecem a obesidade e problemas cardiovasculares), estas duas dietas ocupam a primeira posição há vários anos. São sempre eleitas por um painel de médicos e entendidos e estudiosos que atribuem “pontos” a fatores como a capacidade de ajudar a perder peso, os valores de nutrição, o nível de segurança e facilidade de manutenção a longo prazo.

Este ano, pela primeira vez, tanto a dieta Mediterrânica — pautada pelo consumo diário de vegetais, plantas, cereais integrais, fruta, especiarias e azeite — como a DASH — tem como objetivo principal reduzir a hipertensão arterial e é semelhante à mediterrânica, com a diferença de que aconselha o consumo de produtos lácteos magros e com baixo teor de gorduras, por exemplo — ficaram empatadas no primeiro posto, mas será que há uma melhor que outra?

Eric Rimm, que não só é professor de Epidemiologia e Nutrição na Universidade de Harvard mas também é um dos 25 peritos que avalia esta listagem, afirma que não existe uma única dieta que seja melhor que todas as outras: cada pessoa e código genético reage melhor ou pior a determinados alimentos e hábitos alimentares.

A listagem completa engloba uma série de dietas tidas como saudáveis, mas por muitas serem difíceis de seguir (seja por serem demasiado exigentes ou por implicarem alimentos de difícil acesso), somaram menos pontos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt
Crónica

Como ser magro em Portugal

Ruth Manus
3.895

Tentar fugir do vinho, é uma tarefa tão árdua quando fugir do pão. Ele nos persegue, ele nos coloca contra a parede, ele quer nos destruir. 

Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos.

Startups

Foguetório empresarial

Maria João Marques

Não há nada que irrite mais o português médio que o arrojo e a ousadia alheia. O atrevimento, as ambiciosas ideias de uns têm o condão de iluminar o conformismo dos restantes, o que ninguém leva a bem

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site