Hotelaria

Quer uma das peças de decoração do hotel Ritz em Paris? O leilão está marcado para este ano

As obras que foram feitas no hotel Ritz, em Paris, deixaram de parte milhares de móveis e objetos decorativos que vão poder ser licitados na casa de leilões francesa Artcurial, em abril.

AFP/Getty Images

De banheiras a minibares, há milhares de móveis e peças decorativas do conhecido hotel Ritz, em Paris, que vão ser leiloadas. Veja a galeria acima, e, se estiver interessado em alguma peça, saiba que vai ter de desembolsar, pelo menos, 800 euros.

Fundado em 1898, o hotel Ritz em Paris esteve quatro anos em obras e voltou a abrir há dois. Os objetos que vão ser leiloados, segundo adiantou a casa de leilões Artcurial ao jornal The Guardian, já não combinam nem se encaixam com o novo estilo do hotel.

Entre os vários items que vai ser possível licitar estão uma banheira, a primeira instalada no hotel, que pode arrecadar um valor entre os 800 e os 1200 euros, um conjunto de sofás dourados de um salão do hotel que tinha o nome do escritor francês Marcel Proust que pode chegar aos 1500 euros, enquanto um par de juncos decorativos, que pertenciam ao quarto de Coco Chanel, vão ser leiloados por um valor a partir dos 2000 euros. Há ainda algumas roupas de quarto, como robes e toalhas e bancos do Ritz Club.

Bancos do Ritz Club. / © DR

No hotel Ritz em Paris já estiveram instaladas celebridades como o escritor norte-americano Ernest Hemingway, que faleceu em 1961, e foi também o local onde a princesa Diana passou a última noite da sua vida, antes de morrer num fatal acidente de carro, também na capital francesa.

Todas as peças já foram catalogadas e separadas em mais de três mil lotes, avança a ABC. O leilão está marcado para Abril, entre os dias 17 e 21.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos,

Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos,

Startups

Foguetório empresarial

Maria João Marques

Não há nada que irrite mais o português médio que o arrojo e a ousadia alheia. O atrevimento, as ambiciosas ideias de uns têm o condão de iluminar o conformismo dos restantes, o que ninguém leva a bem

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site