Câmara Municipal Lisboa

Câmara de Lisboa desativa sexta-feira a fase amarela do plano de apoio aos sem-abrigo

123

Porque o IPMA considera que a partir de sexta-feira estarão "reunidas melhores condições climatéricas", a Câmara Municipal de Lisboa vai desativar a fase amarela do plano de apoio aos sem-abrigo.

MARIO CRUZ/LUSA

A Câmara Municipal de Lisboa vai desativar na sexta-feira a “fase amarela do plano de contingência” para proteger os sem-abrigo do frio, ativado na segunda-feira, anunciou esta quinta-feira o gabinete do vereador dos Direitos Sociais.

“Por decisão coordenada com o Serviço Municipal de Proteção Civil, IPMA e demais entidades envolvidas, será amanhã [sexta-feira], dia 9 de fevereiro, desativada a fase amarela do plano de contingência por estarem reunidas melhores condições climatéricas a partir desta sexta-feira”, lê-se numa nota enviada às redações.

Desde segunda-feira que as estações do metro do Rossio, Saldanha, Oriente e Intendente estiveram abertas durante a noite para abrigar pessoas do frio. Também o Pavilhão Municipal Manuel Castelo Branco (na freguesia de São Vicente) esteve aberto, disponibilizando espaços de higiene, refeições quentes e agasalhos.

“Após dias de intenso trabalho, regressa-se assim à fase azul, que se traduz em contínua monitorização e prevenção, com as equipas técnicas na rua a fazer o necessário acompanhamento e sinalização de situações”, acrescenta a nota do gabinete do vereador Ricardo Robles (BE).

A fase azul do plano de contingência já tinha sido acionada na última sexta-feira, dia 2, levando à abertura antecipada dos centros de acolhimento e reforço das equipas de rua das várias instituições parceiras que distribuem agasalhos e bebidas quentes.

Este reforço das medidas de apoio às pessoas em situação de sem-abrigo, anunciado por Robles no início de janeiro, está previsto para quando as condições meteorológicas ainda não são suficientes para ativar o plano de contingência.

Já o plano de contingência da Câmara de Lisboa em relação ao frio é normalmente ativado quando se verificam temperaturas mínimas de três ou menos graus celsius por dois dias consecutivos, mas estes critérios podem ser alterados pela sensação térmica.

O município da capital lembra que as alterações climáticas têm alterado estes requisitos, e que o plano de contingência acaba por estar sempre disponível para ser ativado. Para sexta-feira está também previsto um balanço por parte do vereador sobre a resposta prestada esta semana às pessoas em situação de sem-abrigo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site