Eletricidade

Consumo de eletricidade atingiu pico de seis anos às 17.45 na quarta-feira

Consumo instantâneo de eletricidade atingiu pico de seis anos às 17.45 da passada quarta-feira, empurrado pelas baixas temperaturas. Só recuando a 2 de fevereiro de 2011 se encontra valor mais alto.

PAULO NOVAIS/LUSA

O consumo instantâneo de eletricidade atingiu na passada quarta-feira um recorde de seis anos, por causa do frio. Segundo as estatísticas da REN, empresa que gere a rede de transporte de eletricidade, esse pico de consumo aconteceu às 19.45 do dia 7 de fevereiro, coincidindo com o dia em que foram registadas temperaturas mínimas mais baixas neste inverno. De acordo com dados obtidos pelo Observador, será preciso recuar até ao dia 2 de fevereiro de 2011 para encontrar uma procura de eletricidade tão elevada num só momento.

Esse pico correspondeu a 8799 megawatts (MW), sendo que mais de metade desta procura foi abastecida por energia produzida por fontes renováveis. Também no consumo diário, foi registado um dos níveis mais altos em seis anos, com 169,4 gigawatts (GW) hora, valor que se repetiu no dia seguinte, quinta-feira.

[Veja o vídeo sobre a vaga de frio na Europa e em Portugal]

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: asuspiro@observador.pt
Startups

Foguetório empresarial

Maria João Marques

Não há nada que irrite mais o português médio que o arrojo e a ousadia alheia. O atrevimento, as ambiciosas ideias de uns têm o condão de iluminar o conformismo dos restantes, o que ninguém leva a bem

Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos,

Startups

Foguetório empresarial

Maria João Marques

Não há nada que irrite mais o português médio que o arrojo e a ousadia alheia. O atrevimento, as ambiciosas ideias de uns têm o condão de iluminar o conformismo dos restantes, o que ninguém leva a bem

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site