Música

Filhos mais velhos de Johnny Hallyday contestam testamento do pai

172

Cantor francês deixou tudo à quarta mulher e às filhas desse casamento. Os filhos mais velhos, Laura Smet e David Hallyday, dizem-se magoados e preparam-se para contestar legalmente a decisão do pai.

Laura Smet e David Hallyday no funeral do pai

AFP/Getty Images

Os dois filhos mais velhos do cantor francês Johnny Hallyday, Laura Smet e David Hallyday, anunciaram esta segunda-feira que irão contestar o testamento do pai. Em causa está a decisão expressa no documento de que todos os bens e património do cantor sejam deixados à sua esposa, Laeticia Hallyday.

“Laura Smet descobriu com estupefação e dor o testemanto do seu pai Johnny Hallyday, cujos termos incluem que o seu património e direitos de autor sejam exclusivamente transmitidos à sua esposa Laeticia, de acordo com a lei californiana”, pode ler-se no comunicado dos advogados de Laura, divulgado pelo Le Monde. Laeticia, quarta esposa do cantor e 32 anos mais nova, vivia com o marido francês nos EUA, mas a filha mais velha prepara-se agora para contestar a decisão com base na lei francesa. O meio-irmão David juntou-se à ação.

O testamento prevê ainda que, em caso de morte de Laeticia, todos os bens e direitos de autor dos 110 milhões de discos vendidos pelo cantor sejam transmitidos exclusivamente a Jade e Joy, as duas filhas adotadas por Johnny Hallyday e pela atual esposa.

Os advogados sublinham que a filha Laura, de 34 anos, não ficou sequer com “um souvenir, uma das suas guitarras ou motas, nem sequer a capa da canção Laura”, que o cantor dedicou à filha. A atriz recordou o acontecimento com amargura numa carta ao pai, que divulgou: “Ainda há algumas semanas me dizias à mesa: ‘Então, quando é que tens um filho?’. Mas que lhe poderia eu transmitir de ti, de ti que tanto admiro?”

De acordo com a lei francesa, Laeticia não pode herdar sozinha toda a fortuna do marido, tendo de a partilhar com todos os filhos, razão pela qual os advogados de Laura declaram que as disposições do testamento “contrariam manifestamente as exigências do direito francês”. No entanto, explica o Le Monde, se a filha não contestar o documento, não terá direito a nada.

O cantor Johnny Hallyday, apelidado de Elvis francês, morreu a 6 de dezembro de 2017, com 74 anos. Deixa quatro filhos: David, fruto da relação com Sylvie Vartan, Laura, filha de Nathalie Baye e Jade e Joy, adotadas durante o casamento de mais de 20 anos com Laeticia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Emprego

Em casa de Ferraz, competitividade de pau

Luís Aguiar-Conraria

Declarações como as de Ferraz da Costa, do Fórum para a Competitividade, dão a entender que uma parte dos empresários continua viciada em baixos salários. Estava na altura de serem mais competitivos.

Startups

Foguetório empresarial

Maria João Marques

Não há nada que irrite mais o português médio que o arrojo e a ousadia alheia. O atrevimento, as ambiciosas ideias de uns têm o condão de iluminar o conformismo dos restantes, o que ninguém leva a bem

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site