A dívida pública portuguesa aumentou mais de sete mil milhões de euros nos três primeiros meses deste ano, atingindo agora 132,4% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo os dados do Banco de Portugal. As contas são ainda preliminares, mas, de acordo com o Banco de Portugal, a dívida pública, segundo os critérios do Tratado de Maastricht, terá atingido os 132,4% do PIB.

Isto quer dizer, na prática, que a dívida pública no final de março atingia 220,7 mil milhões de euros. No final de 2013, a dívida pública, que o Governo admitiu ter ficado acima do que se esperava, atingiu 129% do PIB. Para este ano, o Governo espera que a dívida termine o ano no máximo nos 130,2% do PIB, para que no próximo desça para os 128,7% do PIB.

O Governo tem um valor de depósito que pode ajudar a reduzir este valor, utilizando essas reservas para amortizar dívida em vez de a refinanciar, mas o pico da dívida pública que tem sido anunciado todos os anos, tem sido também adiado e a trajetória tem sido inclinada para cima. No início do programa da ‘troika’, esperava-se que a dívida nunca ultrapassasse os 108,6% do PIB, cujo ponto máximo devia ser em 2013.