“O objetivo da viagem é [em primeiro lugar] posicionar Portugal de forma ainda mais forte como porta de entrada para o investimento brasileiro na Europa”, disse à Lusa Pires de Lima, que lidera uma visita de trabalho ao Brasil, sendo acompanhado pelo secretário de Estado adjunto e da Economia, Leonardo Mathias, e pelo presidente da AICEP, Miguel Frasquilho.

O ministro da Economia afirmou pretender “sublinhar a relevância de Portugal como país atrativo para o investimento brasileiro” na fase que está a viver “já no pós-troika”, sobretudo quando, disse, “há uma tendência por parte dos investidores brasileiros para diversificarem aquilo que é o seu risco e aumentarem a sua exposição ao continente europeu”.

“Temos consciência de que existe um apetite crescente por parte de investidores brasileiros em Portugal, tanto investidores ao nível do turismo e do imobiliário, como de grandes empresas brasileiras que estão a tomar posições e a investir fortemente em Portugal”, afirmou.

A par da atração de investimento, Pires de Lima destacou também como objetivo da viagem o apoio ao aumento das exportações ou à atividade que as empresas portuguesas já tenham no Brasil.

Pires de Lima frisou “o crescimento substancial” das exportações portuguesas para o Brasil nos últimos quatro/cinco anos, não só ao nível dos bens, mas também dos serviços.

“Temos uma balança comercial muito positiva com o Brasil neste momento, devido fundamentalmente à balança dos serviços. Exportamos viagens, turismo e bens, como os produtos alimentares. É preciso reforçar este apoio aqui no Brasil. Creio que se se mantiver este esforço de apoiar as exportações e esta tendência dos primeiros meses de 2014, no final do ano vamos ter mesmo uma balança positiva, não só de serviços, mas também de bens”, afirmou.

Como exemplo do enorme potencial de crescimento, o ministro lembrou que as exportações para o Brasil de bens e serviços totalizam dois mil milhões de euros, dos quais 750 milhões de euros são relativos a bens, o que para um mercado como aquele “revela que há imenso para conquistar”.

Pires de Lima e a comitiva estarão até quarta-feira no Brasil, onde terão diversas reuniões com a Embraer, InterCement, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, a Caixa Geral de Depósitos do Brasil, o Centro de Excelência para a Inovação da Indústria Automóvel (CEIIA), investidores e empresários.

E como não poderia deixar de ser, os responsáveis não vão deixar de ver o jogo Portugal-Alemanha do Mundial 2014, na companhia de personalidades da comunidade portuguesa, nas instalações do Consulado Geral em São Paulo.