Portugal foi o país da União Europeia com uma maior descida da produção industrial em maio, face a abril, mês no qual havia registado o maior aumento entre os 28 Estados-membros, revelam dados divulgados nesta segunda-feira pelo Eurostat. A produção recuou 3,6%.

Os números do gabinete oficial de estatísticas da União Europeia (UE) mostram que, depois de em abril ter registado um crescimento de 6,7%, o mais pronunciado entre todos os Estados-membros, a produção industrial em Portugal caiu no mês seguinte 3,6%, a maior queda no conjunto dos países da União, seguida da Suécia, que desceu 3,2%, e Dinamarca que quebrou 2,1%. Ainda assim, em termos homólogos, ou seja, em comparação com maio de 2013, a produção industrial registou um ligeiro crescimento em Portugal, de 0,3%.

Em termos gerais, a produção industrial também recuou em maio tanto na zona euro como no conjunto da União face a abril, em 1,1% em ambos os casos – sobretudo devido a quedas na produção de energia -, mas, na comparação homóloga, com o mesmo mês do ano passado, subiu meio ponto percentual no espaço monetário único e 1,1% na UE a 28.