Pelo menos 18 pessoas perderam a vida num ataque em Damboa, no nordeste da Nigéria. As suspeitas recaem sobre os militantes islâmicos do grupo Boko Haram e a imprensa internacional avança que podem ter morrido “muitas pessoas” durante a ofensiva. Os atacantes incendiaram metade da cidade, incluindo o mercado principal, revelaram as testemunhas do ataque à BBC. Diz-se que Damboa parece estar deserta, porque muitas pessoas fugiram para cidades vizinhas.

“Aqueles que não conseguiram fugir, renderam-se e foram mortos pelos insurgentes”, disse à agência noticiosa AFP fonte de uma autoridade local, que não quis ser identificada. A milícia islâmica Boro Haram atacou o quartel da cidade há duas semanas, matando vários soldados. Desde 2011 foram mortos 176 professores e destruídas 900 escolas, disse Kashim Shettima, governador do Estado Borno.

Na terça-feira, o presidente nigeriano Goodluck Jonathan pediu à Assembleia Nacional ajuda militar para lutar contra Boko Haram, mas os deputados foram de férias dois meses sem debater o assunto. A campanha levada a cabo pelos militantes para estabelecer um Estado islâmico na Nigéria tirou a vida a milhares de pessoas nos últimos anos.