O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, disse esta terça-feira, em Paredes, que o Governo vai investir este ano 25 milhões de euros em novas instalações das forças de segurança. “Nós definimos como prioridade levar ao limite a nossa capacidade de fazer investimentos numa área de grande carência, nestas circunstâncias [financeiras] difíceis”, afirmou Miguel Macedo, em declarações aos jornalistas.

Segundo o governante, já foram inaugurados oito equipamentos em 2014, prevendo-se que, até ao final do ano, entrem em funcionamento mais nove. O ministro sublinhou que o esforço financeiro do Governo naquela área pôs termo ao desinvestimento dos sucessivos executivos, na modernização dos equipamentos das forças de segurança, ao longo das últimas décadas.

Miguel Macedo inaugurou hoje as novas instalações do posto territorial de Lordelo, Paredes, uma obra que foi atingida pelo tornado de janeiro. Segundo o ministro, que hoje foi recebido com palmas pela população, a intempérie provocou 90.000 euros de prejuízo e atrasou a conclusão de um equipamento prometido há vários anos e para o qual já tinham sido celebrados quatro protocolos. O membro do Governo reconheceu que os militares daquele posto trabalhavam em “condições horríveis”.

Macedo insistiu que o investimento nos quartéis da GNR e esquadras da PSP tem como objetivo fazer com que Portugal continue a ser um país seguro e com capacidade para atrair investimento gerador de emprego. Além das instalações, o governante destacou o trabalho realizado na formação de mais agentes da segurança, anunciando que, para breve, está previsto que mais 400 novos militares da GNR, recém-formados, assumam funções de policiamento.

O ministro salientou que a diminuição dos números relativos à criminalidade declarada, que são hoje dos melhores da Europa, reflete também o esforço que tem sido realizado. Macedo anunciou também hoje que o efetivo do Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro (GIPS) vai ter novas instalações em Baltar, Paredes, aproveitando uma antiga escola, cuja adaptação vai custar 70.000 euros.

Na cerimónia de inauguração do posto territorial, o presidente da Câmara de Paredes, Celso Ferreira, apelou à GNR para reforço do número de militares nos dois quarteis do concelho, que considerou estarem abaixo da média de outros municípios da Área Metropolitana do Porto. O posto de Lordelo, hoje inaugurado, é responsável pelo policiamento de uma área com 52 quilómetros quadrados, onde vivem 50 mil habitantes.