Cinco alunos da Escola Profissional Magestil conquistaram um prémio europeu com um projeto de um adaptador de chupeta que evita o contacto desta com o chão, e a transmissão de bactérias.

O ministro da Educação e Ciência, Nuno Crato, em comunicado, felicitou a equipa de cinco alunos da escola profissional de Lisboa, denominada “4Baby”, que conquistou o prémio europeu “Remarkable Customer Service Award”, na competição JA-YE Europe Company Programme, que terminou na quinta-feira, em Tallinn, na Estónia.

“Os jovens da empresa ‘4 Baby’, que representaram o país nesta competição europeia de empreendedorismo, desenvolveram um adaptador para chucha que, através de um mecanismo de mola, evita o contacto com o chão, protegendo a tetina e impedindo a potencial transmissão de bactérias. […] A equipa contou com o apoio da sua professora e de um voluntário, aos quais o Ministério da Educação e Ciência estende as congratulações”, refere o comunicado enviado pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC).

À final da competição chegaram equipas de 38 países, que agregavam um total de 300 alunos. Ao longo do ano letivo mais de 250 mil alunos de toda a Europa participaram no projeto criando “mini-empresas”, com a ajuda de professores e voluntários de empresas locais, referiu o ministério.

“O objetivo desta competição é aproximar jovens entre os 15 e os 25 anos da realidade empresarial, permitindo-lhes conhecer melhor alguns conceitos e princípios de economia. Entre os prémios contam-se a assinatura da FedEx, Euronext e Citi Foundation. As três primeiras equipas classificadas recebem ainda uma bolsa de estudo de um semestre na Estonian Business School”, adiantou o comunicado do MEC.