Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se as eleições presidenciais em França fossem hoje, Marine Le Pen passaria à segunda volta da corrida como a preferida dos franceses. A primeira sondagem que dá a líder da Frente Nacional e eurodeputada como a preferida dos franceses para suceder a François Hollande foi divulgada esta quinta-feira pela revista francesa Marianne. O atual presidente socialista ficaria mesmo de fora de uma segunda volta.

Marine Le Pen e Nicolas Sarkozy são os preferidos dos franceses para as próximas eleições presidenciais, mas a eurodeputada tem vantagem de um ponto percentual sobre o ex-presidente. A sondagem levada a cabo pela Ifop para a revista semanal Marianne mostra pela primeira vez Marine Le Pen à frente nas intenções de voto dos franceses, com 26% a preferi-la para liderar o país. Em segundo lugar, com 25% está Nicolas Sarkozy, que apesar de ter sido detido este mês devido às dúvidas sobre financiamento das suas campanhas, ainda mostra ter influência junto dos eleitores.

Este não é um feito inédito da Frente Nacional, já que o pai de Marie Le Pen, Jean Marie, chegou em 2002 à segunda volta das presidenciais causando polémica no seio da sociedade francesa devido às suas declarações anti-semitas e racistas. Desde aí, através do esforço da sua filha, a Frente Nacional renovou-se, mantendo no entanto a oposição à imigração e defendendo o nacionalismo. Foram estas bandeiras que deram a vitória em França a Marine Le Pen nas últimas eleições europeias.

A esquerda arredada do Eliseu

Tanto François Hollande, como Manuel Valls, atual primeiro-ministro, não conseguiram mais que 17% cada um, ficando assim de fora de uma possível segunda volta. Outros candidatos do partido socialista francês só parecem piorar os resultados da esquerda, fortalecendo tanto Le Pen como Sarkozy. A sondagem foi feita entre 21 e 22 de julho e entrevistou quase 1000 franceses.

Le Pen parece ter vantagem junto dos franceses com menores rendimentos, enquanto Sarkozy continua a sr muito popular entre os trabalhadores por conta própria e empresários.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR